em

Nutricionista responde: como dosar a quantidade de proteínas na dieta cotidiana?

Segundo Diogo Círico, da Growth Supplements, corpo de atletas amadores demanda alimentos proteicos no pós-treino e na hora de dormir

Ilustração. Foto: Divulgação

Por muito tempo, as pessoas acreditaram que “quanto mais proteínas, mais músculos e força”. O whey protein, até hoje um dos produtos mais consumidos pelos frequentadores de academia e que tem um dos maiores mercados no Brasil, começou a fazer sucesso ainda quando esse pensamento imperava.

Hoje, no entanto, há centenas de pesquisas científicas realizadas com atletas, praticantes de atividade física amadores e sedentários que mostram que, se de fato a proteína é fundamental na dieta humana, deve ser consumida de forma regrada.

Segundo Diogo Círico, nutricionista da Growth Supplements, as necessidades de proteínas variam de acordo com o público-alvo e suas características. “As recomendações gerais são que um indivíduo sedentário consuma 1 g de proteína para cada 1 quilo de peso. Quando se trata de um atleta, porém, a medida muda: 1,6 g por quilo por dia e 2 g para pessoas engajadas em treinamentos de força, como crossfit”, afirma.

A rotina de um indivíduo sedentário não demanda consumo extra de proteínas, porque ele não exige tanto do seu corpo em treinamentos ou atividades. Sua distribuição proteica depende, assim, apenas do que come em suas refeições. “Quando possível, recomenda-se que haja uma pequena porção de proteínas em cada refeição. Quando não for possível, sugere-se pelo menos três refeições com proteínas durante o dia”, explica Círico.

Atletas, porém, devem considerar o exercício físico como um fator de demanda de proteínas tanto musculares quanto dietéticas. Nesses casos, é necessário distribuir a quantidade total de proteínas pelo número de refeições que se realiza ao longo do dia, considerando dois momentos específicos: após o treino, quando o organismo pede mais proteínas do que nos demais horários do dia, e na refeição que antecede o descanso.

A ingestão de proteína após o treino é necessária porque, nesse momento de esforço, os tecidos musculares precisam de reparos que podem ser feitos pelos aminoácidos encontrados nesses nutrientes. Já o consumo antes de dormir é indicado porque o corpo cria um ambiente metabólico propício para a recuperação do organismo como um todo. “Se as proteínas são capazes de auxiliar na recuperação, nada mais justo do que uma refeição hiperproteica antes do sono”, finaliza Círico.

Whey Protein nutricionista responde
Ilustração. Foto: Divulgação

 

(*Conteúdo especial com colaboração)


Comunicar erro






Leia Lee

Musa do Paraná Clube, Leia Lee recebe pedido inusitado de fã cadeirante

O governador do Ceará, Camilo Santana

Quem fornecer informações sobre atos criminosos será recompensado no Ceará