em de

Cólicas em bebês: por que ocorrem, como identificá-las e tratá-las

Você que é pai, mãe, tio, avó de recém-nascidos, sabe reconhecer uma cólica e quando ela pode ser grave? É disso que trataremos aqui: cólica do bebê

cólica faz bebe chorar
Ilustração. Foto: Reprodução/Bebê/Abril

Cólicas de bebês: o que são e por que ocorrem?

Cólicas são definidas como crises de choro que duram mais de três horas por dia, ocorrem por pelo menos três dias na semana em três ou mais seguidas. Geralmente elas se iniciam por volta das duas semanas de vida podendo chegar ao ápice nos 2 a 3 meses de vida, e se estender até o sexto mês.

A principal causa da cólica em bebês é que ainda não está completamente desenvolvido o trato digestivo deles, que pode ser entendido como um tubo cuja função é contrair para empurrar os alimentos e gases em direção ao ânus, e ao chegar neste uma contração do intestino permite que as fezes e gases sejam eliminados. Para que isso ocorra há uma ação coordenada e conjunta de vários sistemas do corpo.

O sistema nervoso controla tudo isso, e no bebê ele ainda está imaturo, por isso nem sempre existe essa coordenação, e há vezes em que o intestino está fazendo força para expulsar os gases e o ânus ao invés de relaxar, se contrai, dificultando a saída dos gases e resultando em dor e cólica.

À medida que o bebê cresce, esse sistema se desenvolve, fica mais coordenado, e assim diminuem as crises de cólica.

Como identificar cólicas em bebês?

Há alguns sinais e sintomas que merecem destaque:
• O bebe fica com braços e pernas dobrando e esticando
• Expressão de dor no rosto da criança
• Barriga inchada
• Vermelhidão no rosto
• O bebê chora, faz força, e quando solta os gases, fica aliviado

Todos esses sintomas são súbitos, ou seja, podem ocorrer repentinamente.

Diante dessa situação em que o bebe chora intensamente e por bastante tempo, é comum os pais, principalmente os de primeira viagem, ficarem ansiosos e nervosos, achando que o filho está com algum problema grave.

Na grande maioria das vezes à medida que a criança cresce esses quadros de cólica amenizam espontaneamente, e 5 a 10% deles são causados por doença, manifestando outros sintomas que serão tratados a seguir.

Sinais de alerta de cólicas anormais

O que você deve reparar em seu filho que pode indicar que a cólica dele não é normal:
• Mudança de padrão do choro do bebê, tornando-se excessivamente alto e estridente
• Arroxeamento dos lábios (o que na medicina se chama cianóticos) do bebê durante o choro
• Vômitos frequentes e emagrecimento
• Falta de apetite, diarreia e sangue nas fezes

Não deixe de checar as fraldas ao trocá-las. Se elas estiverem sempre secas, ou seja, se o bebê estiver urinando pouco, é um sinal de alarme.

Cólicas em bebes são comuns, um em cada cinco tem, porém, elas não devem ser subestimadas, já que podem ser responsáveis por desmame precoce, além de causar estresse, exaustão e depressão nos pais, levando à extremos como abusos e violência contra o bebê.

Tratamento

Muitos pais dão para os seus bebês remédios prescritos para os de vizinhos, e também fitoterápicos ou mesmo tratamentos dietéticos que viram na internet, fazendo isso sem orientação médica, entretanto, essa ação pode causar sérios danos à saúde do bebê. Por isso, antes de iniciar qualquer tratamento, procure um médico pediatra.

Revisor
Paulista de Taubaté, Aldo José dos Santos, CRM: 133366, é médico generalista graduado pela UNITAU. Colabora também no portal Leet Doc.


Comunicar erro



Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite


*Colaborador

Este canal é escrito por colaboradores diversos da Folha Geral. Cada conteúdo é de inteira responsabilidade do seu autor.







Renata Spallicci

Musa de Bateria da Tatuapé usa look inspirado na deusa do Sol

Tiago Barnabe, Adriane Domingues e Enrico

Tiago Barnabe, a Narcisa do Programa Eliana, festeja 1º aniversário de herdeiro