em

Embasa investe R$ 9,5 milhões no sistema de esgotamento sanitário de Luís Eduardo Magalhães

O investimento é para melhorar a operação do sistema de esgotamento sanitário

Obra de ampliação de esgoto em Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa
Obra interceptor rua Jorge Amado, Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa
Obra interceptor rua Jorge Amado, Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) está investindo R$ 9,5 milhões em melhorias da operação e aumento da cobertura do sistema de esgotamento sanitário de Luís Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia. Em fevereiro, a empresa iniciou a implantação de 2.300 mil metros de um novo trecho da rede de esgoto, chamado de interceptor, na rua Jorge Amado, no bairro Mimoso. O objetivo é evitar novas obstruções da rede de esgoto em ponto próximo ao canal de drenagem. As freqüentes obstruções são causadas, em sua maior parte, pelo uso da rede de esgoto para escoamento de água da chuva e de lixo.

Até o final do mês, está previsto o rebaixamento de um trecho de 36 metros de rede de esgoto e de três poços de visita, localizados na rua Sergipe, no bairro Mimoso, próximo ao cemitério municipal. A intervenção visa retirar uma ‘queda’ existente na rede, reduzindo os odores lançados por este trecho e que vem incomodando os moradores do local. A obra tem previsão de ser realizada no prazo de 40 dias.

Obra de ampliação de esgoto em Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa
Obra de ampliação de esgoto em Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa

A Embasa pretende viabilizar a instalação de “tanques pulmão” em duas estações elevatórias (1 e 3), que vão servir como grandes reservatórios para deter o esgoto que, porventura, possa vir a extravasar em caso de panes nos equipamentos das estruturas. E, por fim, será contratada uma empresa para garantir os serviços de “automação” das estações elevatórias, com o objetivo de monitorar a ocorrência de panes elétricas, visando maior celeridade nos reparos e na manutenção dos equipamentos.

Expansão – Todas as ações de melhoria na operação do sistema se somam ao trabalho contínuo de expansão da rede e de implantação de novas ligações de esgoto. Deste recurso de R$ 9,5 milhões, a empresa já realizou intervenções para garantir, no ano passado, a expansão do serviço de esgotamento sanitário para três mil imóveis. A empresa ainda prevê, até outubro deste ano, que novos 2,5 mil imóveis sejam beneficiados com coleta de esgoto, após a execução de ramais prediais e de caixas de inspeção.

A expectativa é que, até 2020, seja atingida a cobertura de 68% da sede municipal com a prestação do serviço de esgotamento sanitário. Nos últimos quatro anos, a empresa investiu R$ 21,6 milhões em reparos do sistema – rede coletora, elevatórias e estação de tratamento – e no incremento da cobertura, que hoje abrange 48% da cidade, ao coletar e tratar os esgotos domésticos de 15,3 mil imóveis de Luís Eduardo Magalhães.

Obra interceptor rua Jorge Amado, Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa
Obra interceptor rua Jorge Amado, Luís Eduardo Magalhães (BA). Foto: Divulgação/Embasa


Comunicar erro





Loading...


Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

IGHB promove curso em homenagem aos 470 anos de fundação de Salvador

IGHB promove curso em homenagem aos 470 anos de fundação de Salvador

guarda chuvas, sombrinhas, umbrellas-816338_1280

Chove chuva, chove sem parar