Cálculos preliminares da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que as tarifas de energia podem subir, em média, 16,68% em 2022, principalmente por conta da crise hídrica que o país enfrenta.

Para não ficar refém dos altos preços, muitas pessoas estão buscando alternativas e uma que vem se destacando é a energia solar, cujo mercado corresponde a 1,7% de toda a matriz energética brasileira, alcançando a geração de 3 GW no mês de outubro de 2020, de acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

As regiões do norte e nordeste do Brasil sofrem com a falta de chuvas, mas têm como forte característica a abundante quantidade de luz solar que fica sobre os estados. Com o aumento do uso de energia solar, o crescimento econômico e sustentável também está sendo tendência. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), o Nordeste atingiu uma nova marca na geração de energia solar.

O Nordeste possui a maior capacidade instalada de usinas de energia solar em todo o Brasil. Os projetos somam cerca de 1,2 Gigawatts (GW) de potência acumulada, ou seja, mais da metade dos 2,2 GW totais de projetos de geração solar centralizada instalados no país. A Bahia, o Ceará e o Piauí são os três estados de maior destaque na geração de energia solar na região.

Segundo dados da ABSOLAR, o alto índice de irradiação solar do Nordeste o torna atrativo para o desenvolvimento de novos projetos solares fotovoltaicos de pequeno, médio e grande portes. Com 930 mil placas fotovoltaicas e uma potência de 210 Megawatts (MW), a Usina Solar Nova Olinda é a maior do tipo em operação na região, instalada na cidade de Ribeira do Piauí – PI.

Visando atender justamente esse mercado, a Kinsol, empresa que oferece através da energia solar soluções inteligentes, quer conquistar mais empreendedores e empresários das regiões e abrir, até o final do ano, 28 franquias espalhadas pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

“Das últimas 42 vendas de franquias que realizamos, 16 foram para empreendedores das regiões norte e nordeste, o que nos mostra o aumento de interesse, tanto desses empresários, como das pessoas dos estados, que querem economizar mais na conta de luz e tornar suas casas e estabelecimentos sustentáveis”, afirma Ronaldo Vieira, responsável pelo departamento de expansão da Kinsol.

Além disso, um objetivo da empresa é instalar sistemas fotovoltaicos em mais de 20.000 imóveis residenciais e comerciais das duas regiões. “Acreditamos que com o maior número de implantações, a popularização da energia solar será maior e conseguiremos mostrar todas as vantagens”, explica Ronaldo.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Vantagens de uma empresa ou pessoa física investir em energia solar

Ronaldo Veira aponta que uma das vantagens é a redução de custos para empresas de qualquer tamanho – é possível reduzir até 98% do consumo de energia elétrica convencional, favorecendo um retorno do investimento mais rápido, em três ou cinco anos.

Além disso, o sistema fotovoltaico, fazendo uso de uma energia limpa e renovável, não libera poluentes e não causa impactos relevantes diretos ou indiretos no meio ambiente.

Ele também explica não haver a necessidade de muito espaço, nem há geração de resíduos ou poluentes que ofereçam riscos à saúde das pessoas.

“A energia fotovoltaica também contribui para a diminuição da poluição sonora. Seu funcionamento é silencioso e discreto, evitando a produção de ruídos desagradáveis. Esse tipo de sistema de geração de energia também não requer um cuidado de manutenção exaustivo, apenas uma limpeza ocasional. Além disso, sua matéria-prima – a luminosidade do sol – é inesgotável e gratuita”, finaliza Vieira da Kinsol.

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias