(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)
(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)

Que a atividade física proporciona inúmeros benefícios para a saúde dos adultos, todo mundo já sabe, mas os efeitos que a prática pode provocar no desenvolvimento infantil ainda não são tão conhecidos. Nos últimos anos, pesquisadores que se dedicaram a investigar o assunto conseguiram constatar quais são alguns dos resultados positivos para as crianças. 

Um estudo realizado por pesquisadores do Hospital Infantil de Boston, entidade filiada à Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que crianças que têm o costume de praticar qualquer atividade por, pelo menos, 60 minutos, diversas vezes na semana, apresentam melhoras significativas no desenvolvimento dos circuitos cerebrais.

Os circuitos cerebrais, que são responsáveis pela resposta e recompensa do cérebro pelas ações do corpo, para essas crianças, tornam-se mais organizados, eficientes, flexíveis e potentes, o que impacta diretamente nas funções cognitivas e motoras, na atenção, no processamento de sensações, memórias e na tomada de decisão. 

Do outro lado do oceano Atlântico, na Faculdade de Educação da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, um grupo de pesquisadores concluiu, a partir de um estudo, que oferecer às crianças de baixa renda a oportunidade de praticar natação ou esportes que envolvam bola pode diminuir a diferença no desempenho entre diferentes classes sociais. 

De acordo com a pesquisa, os esportes contribuem com o progresso na escola e o aumento do autocontrole, especialmente para os pequenos menos favorecidos. Por terem um acesso menor às atividades recreativas, quando existe a oportunidade, o organismo deles proporciona recompensas maiores do que para quem já está habituado. 

A prática de exercícios também é bastante positiva para a saúde. Ela reduz os riscos de sofrer com doenças cardiovasculares, pois estimula a circulação sanguínea e controla a pressão arterial, bem como fortalece músculos e ossos, além de liberar endorfina e serotonina, os tão conhecidos hormônios da felicidade. 

Os profissionais formados na faculdade de educação física são capacitados para recomendar técnicas e atividades específicas para o desenvolvimento infantil. E é fundamental que os pais, ou responsáveis, estejam sempre atentos durante este período da vida; afinal, as crianças dependem de apoio e incentivo para progredir. 

Apesar do incentivo à prática esportiva, é importante lembrar que, na infância, essa atividade deve ser realizada em caráter lúdico e recreativo, para que a criança consiga estimular todas as habilidades, como correr, pular e saltar, pois a busca contínua por rendimento e performance pode acabar gerando sequelas psicológicas no futuro.