em

Embasa desativa redes clandestinas de água em Ibotirama, no Oeste da Bahia

Com captação no rio São Francisco, a Embasa beneficia com água tratada cerca de 8,7 mil imóveis em Ibotirama

(Foto: Divulgação/Embasa)
(Foto: Divulgação/Embasa)

Com uma ação finalizada no início deste mês, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) promoveu uma série de intervenções para desativar redes clandestinas de água em Ibotirama, no Oeste da Bahia. Os técnicos estiveram em campo até a sexta-feira (5) para reposicionar cerca de dois mil metros de rede como forma de eliminar 27 pontos de furtos de água da rede, que vinha prejudicando a oferta de água nos bairros Alto do Cruzeiro, Alto do Fundão, Campo Verde e São Francisco.

O gerente da Embasa em Ibotirama, Odirlei Dourado dos Santos, explica que a operação transferiu 188 ramais de água, que ligam os imóveis às redes de água. “Esta foi a forma encontrada para evitar que aqueles que pagam as suas contas em dia continuem sendo prejudicados pelos furtos. A água tratada, que deveria ser utilizada para o uso doméstico, estava sendo furtada e utilizada de forma indiscriminada para irrigação, piscina e outros usos, reduzindo a oferta pelo restante dos moradores”, reforça. O furto de água é qualificado como crime ao patrimônio, de acordo com o Artigo 155, do Código Penal, com pena de reclusão e multa.

Novas ligações – No período de duas semanas de trabalho concentrado nos bairros Alto do Fundão e Campo Verde, a Embasa também executou novos 1614 metros de extensão de rede distribuidora para atender 31 novos imóveis com água tratada e canalizada em Ibotirama. Ainda como melhoria operacional para o bairro Alto do Cruzeiro, que fica na parte alta da cidade, foi executada uma intervenção que liga a estação de bombeamento diretamente para a rede que atende as ligações do bairro. Com captação no rio São Francisco, a Embasa beneficia com água tratada cerca de 8,7 mil imóveis em Ibotirama.

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

(Imagem ilustrativa/Freepik)

5 dicas para não cair no golpe do empréstimo

(Arte: Bruno Fonseca e Larissa Fernandes/Agência Pública)

Mensagens indicam parceria com FBI na operação que mirou tríplex do Guarujá