em

Senai Cimatec realizou o reparo de 324 respiradores mecânicos na Bahia

A ação foi finalizada nesta sexta-feira e iniciada em março, quando começou a pandemia do coronavírus na Bahia

(Foto: Divulgação)

O Senai Cimatec realizou o reparo e devolveu para os hospitais, em pleno funcionamento, 324 respiradores mecânicos que estavam com defeito, em parceria com o Governo da Bahia, através da Secretaria do Planejamento (Seplan). A ação, que foi iniciada em marco, desde o início da pandemia do coronavírus na Bahia, foi finalizada nesta sexta-feira (25). 

“Este foi um trabalho de excelência do Senai Cimatec, que foi replicado pelo Senai Nacional em outros estados, além de países da América Latina e África, o que comprova o comprometimento da instituição com a sociedade e torna evidente sua capacidade técnica. Estes são equipamentos fundamentais para salvar vidas e que foram devolvidos para os hospitais da Bahia em pleno funcionamento”, destacou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

De acordo com o diretor do Senai Cimatec, Leone Andrade a equipe de profissionais dedicada a esta ação contou com engenheiros clínicos, técnicos e engenheiros de eletrônica e mecânica, engenheiros de automação, gestores e o pessoal de logística. “A iniciativa de manutenção de aparelhos surgiu aqui na Bahia. Rodamos todo o piloto deste programa, validamos os procedimentos de recolher, transportar, fazer limpeza e assepsia, realizar os testes iniciais e triagem, conserto e limpeza de filtros, calibração e teste de segurança elétrica. Fizemos a capacitação remota em outros estados e países, espalhando esta iniciativa. Foram mais de 2,2 mil respiradores mecânicos recuperados em todo o país”, explicou.

“Diversas indústrias, principalmente do setor automotivo, aderiram a esta iniciativa que nasceu aqui no nosso Senai Cimatec, disponibilizando equipes e infraestrutura para a realização das manutenções em diversos estados do País. O Senai Cimatec capacitou todos 39 pontos de manutenção de respiradores mecânicos no Brasil, envolvendo mais de 700 pessoas”, destacou o presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia, Ricardo Alban. 

 A rede voluntária formada para esta ação em todo o país é formada pelo Senai e os seguintes parceiros: ArcelorMittal, BMW Group, Estúdios Globo, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Hyundai, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Instituto Votorantim, Mercedes-Benz do Brasil, Moto Honda, Petrobras, Poli-USP, Jaguar Land Rover, Renault, Scania, Toyota, Troller, Usiminas, Vale, Volkswagen do Brasi e Volvo do Brasil, com o apoio do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia, do Ministério da Defesa, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Associação Brasileira de Engenharia Clínica (ABEClin).  

Além do SENAI, investiram mais de R$ 4 milhões em aquisição de peças para viabilizar o reparo dos equipamentos a Petrobras, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Votorantim e a aliança Todos pela Saúde, que conta com recursos do banco Itaú, entre outros doadores. 

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

Ilustração. Foto: Divulgação

Prorrogado até 12 de outubro decreto que proíbe aulas e eventos na Bahia

(Imagem ilustrativa/Divulgação)

Alerta: Seu dinheiro está indo embora com a anuidade do cartão