em

5 medidas criativas que restaurantes adotaram para manter o distanciamento social

De estufas de vidro a ursos de pelúcia espalhados pelas mesas, estabelecimentos mudam cenários para aumentar a segurança

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Com a diminuição das restrições impostas para conter o avanço do coronavírus, bares e restaurantes retomaram as operações em parte das cidades brasileiras. Ainda assim, a possibilidade é cercada de uma série de medidas para manter a segurança dos consumidores e trabalhadores.

Em São Paulo, por exemplo, é necessário que os estabelecimentos restrinjam o atendimento a 40% da sua capacidade, aumentem o distanciamento entre mesas e cadeiras, mantenham os talheres higienizados e embalados separadamente, além  de disponibilizarem cardápios plastificados e limpos a cada troca de consumidor.

Contudo, a forma como cada restaurante fará isso é individual. Ao redor do mundo, conforme os isolamentos foram liberados, algumas soluções encontradas chamaram a atenção pela criatividade e pelo poder de deixar os consumidores confortáveis e, ao mesmo tempo, cumprir com a meta de propagar o distanciamento social.

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Veja abaixo algumas das alternativas encontradas.

Redomas de vidro – Holanda

Em um restaurante localizado em Amsterdam, algumas estufas de vidro foram instaladas do lado de fora do estabelecimento. Por fora, elas parecem pequenas casas construídas com pilares de metal e paredes de vidro. Por dentro, as pessoas – quantidade limitada a duas – podem comer e conversar de forma segura.

Mesas móveis – Estados Unidos

O Fish Tales, em Ocean City, Maryland, adotou as curiosas mesas em forma de boias. Elas são individuais e os consumidores ficam em seu interior, cercados por sua circunferência. Além disso, há rodinhas para que seja possível se locomover pelo espaço do estabelecimento ao ar livre, mas a proteção que cerca a pessoa impede que o distanciamento seja quebrado.

Público estático – Austrália

No Five Dock Dining, localizado na Austrália, o proprietário distribuiu uma série de “pessoas de papelão” pelos assentos em que o público não pode se sentar. Assim, como as mesas e cadeiras estarão ocupadas, as pessoas normalmente não poderão ficar em locais grudados, o que pode aumentar a distância entre um grupo e outro.

Ursos de pelúcia – México

Um restaurante na Cidade do México colocou ursos de pelúcia gigantes em alguns assentos, para que as pessoas não ficassem aglomeradas nas mesas. Com a presença deles, as pessoas que procuram desfrutar a comida mexicana podem se sentir menos sozinhas, já que eles disfarçam a falta de um grande número de consumidores no local.

Divisórias de plástico – França

Em Paris, alguns restaurantes adotaram as divisórias plásticas para evitar a disseminação do vírus. A estrutura é transparente e fica em volta de cada cliente, protegendo-o inclusive da pessoa que o acompanha. Posteriormente, o plástico é higienizado e esterilizado. 

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

(Imagem: Folha Geral/Divulgação)

Bahia registra 738 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Ministério da Economia abre 350 vagas na área de TI