FGTS Emergencial: nova medida contra impactos da Covid-19 está disponível
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Notícia

FGTS Emergencial: nova medida contra impactos da Covid-19 está disponível

Pagamentos já estão sendo feito, saiba quem tem direito ao benefício

Leitura: 2 minutos

Os pagamentos do FGTS Emergencial começaram a ser pagos nesta semana. A medida faz parte dos benefícios do governo federal lançados para minimizar os impactos da Covid-19 entre os brasileiros. Dessa forma, todos os trabalhadores com contas vinculadas ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), poderão resgatar até R$ 1.045 do saldo total das suas contas.

Diferentemente dos demais acordos emergenciais, o FGTS não tem requisitos de renda; sendo necessário apenas que o trabalhador tenha saldo em suas contas ativas ou inativas. O valor de R$1.045 é padrão e equivale a um salário mínimo em 2020, independentemente do saldo total.

(Imagem ilustrativa/Divulgação)
(Imagem ilustrativa/Divulgação)

É importante destacar que, primeiramente, o valor será debitado das contas de FGTS inativas, ou seja, das empresas que o trabalhador já foi empregado e não é mais. Dessa forma, o valor vai sendo retirado dessas contas até somar o total de R$1.045.

A partir desta semana, o pagamento do FGTS Emergencial será feito de acordo com o mês do nascimento do trabalhador e será depositado na conta digital da Caixa. Essa poupança digital será criada automaticamente pela instituição e, por meio do app Caixa Tem, o titular poderá movimentar, sacar e transferir o FGTS para uma conta digital ou tradicional da sua preferência.

Não quero receber, e agora?

Se você não deseja receber esse valor, nem ter a conta criada, é preciso informar à Caixa pelos canais oficiais até dez dias antes da liberação do crédito. Para fazer isso pelo app é preciso baixar a última versão atualizada.

Se faltar menos de dez dias para o depósito ou o crédito já tiver sido depositado, o trabalhador pode solicitar, também pelo app, que o pagamento volte ao FGTS. Nesse caso, o valor retornará em até 60 dias, com correção monetária.

Além disso, se não houver movimentação na poupança digital até o dia 30 de novembro de 2020, o valor será devolvido à conta do FGTS, sem qualquer correção monetária. Por fim, se o trabalhador decidir fazer o saque, após esse período, poderá solicitar pelo aplicativo até o dia 31 de dezembro de 2020.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quer anunciar? Clique aqui

*Com Agência de Notícias

Veja também

Saúde

Em pesquisa dinamarquesa, programa de um ano de exercícios permitiu ganhos expressivos que compensaram perda muscular posterior; ideal é que atividades físicas sejam praticadas...

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Notícia

Bahia inicia emissão nesta terça-feira, (9). Só faltam mais dois estados para todo o país aderir ao documento

Publicidade

Publicidade