em

Coronavírus: As últimas notícias sobre a pandemia

Resumo desta segunda-feira (06/04):

Mundo tem quase 1,3 milhão de casos confirmados, mais de 69 mil mortes e 264 mil pacientes recuperados

Brasil tem 11.130 casos confirmados e 486 mortes, segundo Ministério da Saúde

Número de casos na Alemanha ultrapassa 100 mil

09:20 – Gabinete de crise alemão recomenda quarentena de duas semanas para viajantes

Alemães, cidadãos da União Europeia (UE) e estrangeiros residentes na Alemanha devem futuramente ficar em quarentena em casa durante duas semanas ao retornarem do exterior para o país, recomendou o gabinete de crise do governo federal para o coronavírus. Os 16 estados alemães ainda precisam aprovar a sugestão. O ministro do Interior do país, Horst Seehofer, sugeriu que a regra seja acordada com os governos estaduais e entre em vigor em 10 de abril. Segundo um porta-voz do Ministério do Interior, viagens de outros países para a Alemanha só são permitidas no momento em casos específicos.

08:40 – Hospital de campanha do Pacaembu começa a receber pacientes

O hospital de campanha instalado no Estádio do Pacaembu pela prefeitura de São Paulo começa a receber pacientes de covid-19 nesta segunda-feira. O hospital receberá exclusivamente pacientes transferidos da rede municipal de saúde cujo resultado para a infecção de coronavírus foi positivo. O local funcionará de portas fechadas, e quem tiver sintomas da doença respiratória covid-19 não deve procurar atendimento no Pacaembu.

A tenda de 6,3 mil metros quadrados foi erguida em dez dias. Há 200 leitos disponíveis para pacientes de baixa ou média complexidade diagnosticados com o coronavírus. Cada doente deverá ser internado durante 14 dias. Se o caso ficar mais grave, será encaminhado a hospitais de referência. Outro hospital de campanha está sendo construído na cidade, no Centro de Convenções do Anhembi. A cidade de São Paulo tem o maior número de pessoas infectadas pelo coronavírus no estado, que concentra o maior número de casos do Brasil e 275 mortes contabilizadas até este domingo.

08:15 – Número de mortes na Espanha cai pelo quarto dia seguido

As fatalidades decorrentes de infecções pelo coronavírus Sars-Cov-2, causador da doença respiratória covid-19, aumentaram em 637 de domingo para segunda-feira na Espanha, segundo informações do Ministério da Saúde do país. Foi o quarto dia consecutivo de queda e a menor taxa de mortes em 13 dias. Autoridades alertaram, porém, que pode haver distorções na contabilização das mortes por um registro mais lento dos casos no fim de semana.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, a Espanha tem pouco mais de 13 mil fatalidades registradas relacionadas com o coronavírus. É o segundo país com mais óbitos no mundo, atrás da Itália, com 15,8 mil, e o segundo em número de infecções, com cerca de 135.000. A Espanha também reportou nesta segunda o menor número diário de novas infecções em duas semanas: 4.273.

Hospitais estão relatando que o ritmo de chegada de pacientes a unidades de emergência está desacelerando.

Imitando a abordagem da “Arca de Noé” usada na China e em outros países asiáticos, o governo está fazendo uma lista de centros de eventos, hotéis e centros esportivos onde pacientes com testes positivos para o coronavírus, mas sem sintomas, poderiam ser isolados para evitar contagiar familiares.

07:20 – Áustria anuncia que vai afrouxar medidas restritivas após a Páscoa

O governo austríaco anunciou nesta segunda-feira que vai começar a afrouxar as medidas restritivas impostas para conter o avanço da pandemia de coronavírus no país depois do fim de semana de Páscoa (12/04). O chanceler federal Sebastian Kurz afirmou que o transporte público, pequenos comércios, assim como lojas de construção e jardinagem, poderão reabrir suas portas no dia 14/04, sob a condição de cumprirem severos padrões de higiene.

O ministro da Saúde austríaco, Rudolf Anschober, disse que a reabertura gradual da economia aconteceria paralelamente à obrigatoriedade de se usar máscaras faciais em supermercados, no transporte público e em lojas do país. O governo reiterou que xales, por exemplo, também podem ser usados em vez de máscaras. O importante é que a proteção cubra o nariz e a boca.

07:00 – Menos mortes por coronavírus na Europa sinalizam eficácia de restrições

Nos últimos dias, Itália, França e Espanha vêm mostrando desaceleração no número de mortes em decorrência da covid-19, trazendo esperança de que as restrições nacionais implementadas para conter o avanço do coronavírus estejam começando a dar resultado.

06:00 – Tigre contrai coronavírus em Nova York

Uma tigresa-malaia de quatro anos de idade que vive no Zoológico do Bronx, em Nova York, tornou-se o primeiro casos conhecido no mundo de um tigre a contrair o novo coronavírus. Também é o primeiro caso conhecido de um animal com o vírus nos Estados Unidos.

A tigresa começou a apresentar sintomas respiratórios em 27 de março. A suspeita é que um funcionário do zoológico – infectado com o vírus, mas assintomático – tenha transmitido o patógeno para o animal. O local está fechado para o público desde 16 de março. O zoológico enfatizou “não haver evidências de animais desempenhem um papel na transmissão da covid-19 para humanos, a não ser no ocorrido inicialmente no mercado de Wuhan, ou de que pessoas nos EUA tenham sido infectadas por animais, incluindo cachorros e gatos domésticos”.

Outros casos de covid-19 em animais foram documentados pelo mundo. Na Bélgica, um gato doméstico testou positivo para o coronavírus, assim como dois cachorros em Hong Kong. Não foram reportadas mortes de animais em decorrência do vírus.

04:40 – Alemanha tem mais de 100 mil casos confirmados de coronavírus

O número de casos confirmados de infecção pelo coronavírus Sars-Cov-2 na Alemanha ultrapassou 100 mil, segundo contagem da Universidade Johns Hopkins, com sede em Baltimore, Estados Unidos. Esse patamar foi atingido na noite de domingo. Na manhã desta segunda-feira, o mapa interativo da universidade mostrava 100.123 casos registrados no país, o quarto com maior número de pacientes infectados. Segundo a Johns Hopkins, 1.584 pessoas morreram em decorrência da covid-19, doença causada pelo coronavírus, e 28.700 pessoas se recuperaram na Alemanha.

A Universidade Johns Hopkins usa um método de contagem diferente do Instituto Robert Koch (RKI), responsável pela prevenção e controle de doenças na Alemanha. Para atualizar os dados mais rapidamente, a universidade americana leva em conta relatos da mídia alemã com base em autoridades locais de saúde, antes que estes sejam incluídos na contagem do RKI.

Segundo o RKI, o número de pessoas infectadas pelo vírus no país é de 95.391, com um aumento de 3.677 casos em comparação com o dia anterior, e houve 1.434 mortes devido à covid-19.

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Denúncias contra ex-BBB revelam dificuldade de denunciar crimes sexuais

(Imagem ilustrativa/Freepik)

9 fatos que você precisa saber sobre vitamina D