em de

Michele Neres, do Musa do Brasil, cogita ensaio nu: “sem frescuras”

De lingerie, a estudante Michele Neres, representante do Pará no concurso Musa do Brasil 2018, abusou da sensualidade em uma sessão de fotos. Nos bastidores, a gata de 24 anos – que ostenta uma cinturinha de apenas 64 cm – contou que coleciona peças íntimas e falou de suas preferidas.

“Todo homem adora uma lingerie diferente e ousada, apimenta qualquer relação. Tenho uma para cada ocasião, desde as mais comportadas até as mais saidinhas. É claro que prefiro as menores, cheias de detalhes e de cores quentes. A mulher adora se sentir poderosa para surpreender seu parceiro. É gostoso quando você percebe aquele olhar indiscreto e ganha um elogio”, disse.

Mostrando que é uma das fortes concorrentes ao título de mulher mais bonita do Brasil, Michele está feliz com sua silhueta. A loira garante que finalmente conquistou o corpo que sempre sonhou e não esconde suas duas cirurgias plásticas: lipoaspiração e silicone nos seios.

“Acho que pela primeira vez me olho no espelho e não quero mudar nada no meu corpo. Estou na minha melhor forma. Por isso quero estrelar meu primeiro ensaio nu. E sem frescuras… afinal de contas, quem compra uma revista masculina quer ver tudo”, completa a modelo que, se vencer o concurso, estará na Sexy de dezembro.

Mic Neres, Musa do Pará
Mic Neres, Musa do Pará. Foto: Armando Abdias / M2 Mídia
Mic Neres, Musa do Pará
Mic Neres, Musa do Pará. Foto: Armando Abdias / M2 Mídia
Mic Neres, Musa do Pará
Mic Neres, Musa do Pará. Foto: Armando Abdias / M2 Mídia

Mic Neres, Musa do Pará
Mic Neres, Musa do Pará. Foto: Armando Abdias / M2 Mídia


Comunicar erro





Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: V7XEW4HLYGAYUHT e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...


Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)




Novo HGCA

Estado lança edital para construção de um novo hospital em Feira de Santana com 40 leitos de UTI

urna_eleitoral2

Bancada da Bahia faltou 1.528 vezes entre 2015 e 2018 no Congresso