em , ,

Bella Falconi explica se “dia do lixo” ou “refeição livre” é mais eficiente para a dieta

Bella Falconi. Foto: MF Press Global
Bella Falconi
Bella Falconi. Foto: MF Press Global

Bella Falconi, a musa fitness brasileira mais conceituada nas redes sociais e com mais de 3,1 milhões de seguidores no Instagram, explicou em seu blog na página “Viva Bem” do UOL se o “dia do lixo” ou a “refeição livre” é mais eficiente para a dieta.

“Se você é adepto do estilo de vida ‘fitness’ ou segue pessoas desse meio nas redes sociais, muito provavelmente já ouviu a expressão ‘dia do lixo’. Eu particularmente não gosto do termo ‘lixo’, porque afinal de contas estamos falando de comida, o que, na minha opinião, nunca deve ser tratada como tal. Mas essa expressão é usada ao se referir ao dia livre, quando é liberada qualquer tipo de refeição, mesmo que ela não faça parte do plano alimentar saudável em questão. Muitas pessoas têm dúvidas com relação a esse protocolo. Pode? Não pode? O que comer? Devo fazer atividade física nesse dia? Quando o assunto é perda de peso, a grande maioria dos adeptos à refeição livre obtém sucesso. Um estudo publicado recentemente no periódico Journal of Consumer Psychology garante que refeições livres podem ajudar a controlar a sensação de privação alimentar, o que contribui com a aderência prolongada à dieta. Saber que temos ‘direito’ a uma ou duas refeições livres nos traz uma sensação de expectativa extremamente positiva para que nossa mente se mantenha focada no objetivo”, detalha ela que é formada em Ciência da Nutrição pela Universidade Kaplan e agora está fazendo mestrado em Nutrição Aplicada pela Northeastern University, nos Estados Unidos.

Bella Falconi
Bella Falconi. Foto: MF Press Global

“Há uma abordagem científica que justifica a necessidade de uma refeição livre. Ela está relacionada à leptina, uma proteína produzida pelo tecido adiposo que ajuda a regular o peso e a gordura corporal, pois influencia no apetite e no equilíbrio de energia do corpo. A maioria das pessoas encontra dificuldade de aderência à dieta devido à restrição alimentar e muitas vezes calórica, o que acaba levando-as a falhas e à desistência. Eu nunca fui adepta ao dia do lixo, mas sim a uma ou duas refeições livres por semana. Creio que um dia inteiro comendo besteiras poderia ser mais prejudicial do que benéfico”, afirma Bella Falconi.

“Eu sempre comento sobre essa estratégia que uso há muitos anos em minha alimentação. Ela consiste na ideia de que, se fizermos tudo certo (sem deslizes) em 80% do tempo, não serão outros 20% que arruinarão nossa dieta. Muito pelo contrário, eles serão imensamente úteis, conforme mencionei no início dessa postagem. Eu acredito que a parte mais difícil é entender o que é regra e o que é exceção, e que a regra NUNCA deve se tornar exceção e vice-versa. Isso é o que chamo de equilíbrio –saber aproveitar a vida sem deixar de lado o nosso bem maior, que é a saúde. Além disso, quando vemos mudanças em nosso corpo, dificilmente teremos prazer em fugir da dieta corriqueiramente e nos boicotar. O termômetro da nossa motivação é justamente o progresso”, finaliza a morena de 32 anos.





Por FOLHAGERAL.COM

Envie sua notícia ou sugestão de pauta para: [email protected] ou conheça nossa história: https://www1.folhageral.com

Sugerido por MGID

Loading...

Publicidade

pm-captura-homem-apos-furto-de-celular-em-ponto-de-onibus

Brasil bloqueia 9,1 milhões de celulares por roubo, furto ou perda

Brunna Gonçalves

Bailarina da cantora Ludmilla é estrela de campanha moda praia