em

Os impactos dos correspondentes bancários na economia brasileira

Enquanto o número de agências bancárias caiu 10,7% nos últimos anos, o de correspondentes subiu 11,9%, sendo mais de 250 mil, segundo dados do Banco Central (BC)

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Conquistar espaço no mercado brasileiro faz parte do desejo de todo empreendedor, mas está longe de ser uma tarefa simples, principalmente para os donos de pequenas e médias empresas. Os correspondentes bancários, que são responsáveis pela mediação entre uma instituição financeira e seus clientes são a melhor alternativa para o crescimento de uma empresa ou organização.

Em 1973, a primeira norma que regulamentou os correspondentes foi criada. Desde lá, a profissão se desenvolveu e sagrou-se uma ótima alternativa no lugar dos Bancos tradicionais. Como prova disso, segundo um estudo feito pelo IBGE, 50% das empresas que são abertas no país fecham as portas antes de completarem cinco anos de vida. O motivo é justamente por juros exorbitantes e má gestão financeira exercida por terceiros.

Diversos benefícios do correspondente bancário são vantajosos não somente para o empreendedor correspondente, mas também para a instituição financeira que representa, como por exemplo:

#1 O correspondente bancário ajuda a movimentar seu negócio (independente do que se vende). A pessoa pode ir até seu estabelecimento à procura dos serviços bancários e acaba aderindo a outros produtos que você oferta.

#2 Ajuda a fechar mais negócios. A ajuda para fechar novos contratos é de extrema importância. Não precisando ir mais ao banco, o cliente fecha contratos diretamente com o correspondente.

#3 “Tempo é dinheiro”. Não há fila com os correspondentes. Em média, o atendimento e prestação de serviços desse tipo de profissional é extremamente mais rápido que dos bancos.

O correspondente bancário pode oferecer os serviços de empréstimo consignado, cartão de crédito consignado, crédito imobiliário, financiamento de veículos, consórcio, seguros e abertura de conta correntes/poupança (tudo isso sem a burocracia dos bancos). A economia brasileira é movimentada por esses serviços dos correspondentes. Por exemplo, eles são responsáveis pela intermediação de 45% das contratações de crédito consignado.

Em um mercado assim, ser correspondente é extremamente viável, além de não ser um serviço difícil de ser realizado. No Brasil, a média de ganhos dos correspondentes bancários é de aproximadamente R$ 3.000,00 a R$ 3.500,00 reais. O profissional desse ramo recebe por comissões, dependendo do seu trabalho.

De acordo com o professor Jefferson Ribeiro, fundador de uma das maiores escolas voltadas ao setor bancário do país, a Aprova Bancários, a profissão está em constante crescimento nos últimos anos, por isso, ainda há muito espaço para novos correspondentes, que podem empreender se valendo dos mais de 17,4 milhões de pessoas sem acesso a uma agência bancária onde moram, conforme aponta o BC.

*Colaborou Fernando Gomes

(Foto: Divulgação/Victor Britto)

Valor de exportações baianas em março é recorde na série histórica

(Foto: André Sena)

Piettro lança novo clipe com participação de Ariadna Arantes