em

Como organizar suas finanças em 2021?

Entre os principais desejos de Ano Novo, colocar a vida financeira em ordem exige compromisso e foco

Ilustração. Foto: Arquivo Folha Geral/Freepik

Ano novo, vida nova e – de preferência – sem contas velhas, certo? Esse certamente é o desejo de muitos brasileiros, especialmente, os que fazem parte das estatísticas dos endividados (4,6 milhões em 2020 | Banco Central).

É bastante possível que você já tenha feito alguns planos para esse ano, incluindo ter uma vida financeira mais equilibrada. Portanto, veja as melhores dicas para organizar as suas finanças neste início de ano, e viver um 2021 diferente:

Propósito. Antes de fazer qualquer plano, inclusive financeiro, é muito importante destacar o propósito ou o porquê desse objetivo. Qual a meta? Começar a investir, não passar aperto no fim do mês, não precisar mais de empréstimos para quitar dívidas, não precisar mais pedir dinheiro para familiares, limpar o nome e outros semelhantes são bons exemplos de objetivos financeiros.

Defina seu propósito e foque nele. Se possível compartilhe com aqueles que convivem com você: cônjuge, pais e filhos, de forma que todos possam contribuir com esse alvo.

Cenário. Ao identificar seu propósito financeiro para 2021, é necessário entender o seu cenário atual. Para isso, vale se cadastrar em um birô de score, ou seja, empresas que medem o quão bom pagador você é. Essa ferramenta, amplamente disponível na internet e em apps, irá mostrar as companhias com as quais, eventualmente, você tenha pendências, além de apontar os pontos positivos que fazem seu score de crédito aumentar.

Organização. Com uma visão geral do seu cenário, entendendo as dívidas abertas ou em atraso, é hora de montar um planejamento para quitá-las ou negociá-las, livrando o CPF das estatísticas da inadimplência. Nesse momento, também é válido sentar-se com a família para traçar caminhos e estratégias para cobrir as despesas. Reduzir as contas de água e luz, cancelar serviços que não utiliza mais, vender equipamentos, veículos e outros itens que não precisa são bons caminhos para levantar mais dinheiro.

Escolhas. Com o propósito definido, o cenário esclarecido e o plano organizado, é hora de começar a fazer novas escolhas. Cancelar cartões que não usa mais, priorizar o uso de cartões sem anuidade e com cashback, bloquear cartões de dependentes, reduzir a quantidade de consumo fora de casa, priorizar caminhadas ou uso de bicicleta, reduzir as assinaturas de streamings, desinstalar apps de lojas ou silenciar notificações, fazer uma lista de compras antes de ir ao supermercado e outras simples ações, são exemplos que podem transformar sua forma de lidar com o dinheiro e, ainda, gerar economia para seu bolso.

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

*Conteúdo colaborativo para o Folha Geral

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

(Imagem ilustrativa/Freepik)

A cada mês de atraso no tratamento, chance de morte por câncer aumenta até 13%; especialista alerta sobre risco de adiar os cuidados durante a pandemia

(Imagem: Folha Geral/Divulgação)

Bahia registra 3.094 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas