em

Por que se tornar um investidor institucional?

Se você se interessa por fundos de investimento, já refletiu sobre modalidades e pensou em como eles podem ajudar na aposentadoria, como funciona previdência privada e quais rendimentos podem ser os melhores, certamente já se deparou com diversas expressões do mercado financeiro que não são comuns no dia a dia, certo?

Atualmente, existem diversos tipos de investidores, dentre eles o investidor institucional, que você já pode ter tido contato sem nem se dar conta. Você sabe do que se trata esse tipo de investidor? Vamos falar mais sobre ele!

(Imagem ilustrativa. Créditos: Freepik)
(Imagem ilustrativa. Créditos: Freepik)

O que é um investidor institucional?

No mercado financeiro existem algumas categorias entre as pessoas físicas e jurídicas, que são feitas para classificar os investidores por conhecimento técnico e capacidade financeira, facilitando a oferta de ativos e gerenciando a exposição ao risco.

Um investidor institucional é uma instituição ou organização que investe em nome de terceiros, sejam grupos formados por pessoas ou outras empresas.

Eles são investidores influentes, que movimentam bastante dinheiro, possuem carteiras elaboradas e são conhecidos graças à sua experiência de mercado e rentabilidade.

Os investidores institucionais podem ter finalidades específicas de investimento, como investimento de projetos de infraestrutura, compra de participações de empresas e aposentadoria de pessoas que aplicam no fundo, por exemplo.

As organizações que são consideradas investidores institucionais geralmente pertencem a categorias como:

  • Bancos, que trabalham na administração do dinheiro que é movimentado por correntistas ou investidores;
  • Seguradoras que, de maneira semelhante aos bancos, administram patrimônios e são comuns investidores institucionais na bolsa de valores;
  • Fundos de investimentos que são bastante conhecidos por quem investe de maneira independente, e esses têm acesso a diversos fundos por meio de negociação de cotas, em que as pessoas compram e têm o capital administrado por gestores;
  • Fundos de pensão, que são os investimentos voltados para a previdência, especialmente para funcionários públicos;
  • Familly offices, que são investidores institucionais que gerenciam patrimônios de famílias com muito poder financeiro.

De acordo com a bolsa de valores brasileira, quem não é investidor institucional é considerado investidor individual, sendo que o individual investe para si mesmo, enquanto o institucional investe em nome de outras pessoas ou organizações.

Logo, uma empresa pode ser considerada uma investidora individual caso ela só trabalhe para si e uma pessoa física um investidor institucional caso tenha maiores campos de atuação.

O que é necessário para ser um investidor institucional?

Como vimos, o investidor institucional alimenta carteira de investimentos de outras pessoas ou empresas e representa interesses além do seu.

Esse tipo de classificação exige muito conhecimento de mercado, estudo e influência no meio e, claro, além disso é necessário cumprir alguns requisitos como ter registro na CVM, a Comissão de Valores Mobiliários, entidade que regula o mercado de capitais e ter uma política de investimento definida, deixando clara a forma de trabalhar com seus investimentos.

Além disso, é necessário estrutura e processos definidos para atender às regras da CVM e de outros órgãos de fiscalização.

Os investidores institucionais estão sempre no mercado financeiro e geram grande volume de dinheiro, portanto, precisam respeitar políticas de investimento que evitam aplicações com baixa liquidez que atrapalham estratégias no mercado.

O investidor institucional pode investir em ações de empresas de qualquer tamanho e ter objetivos de acordo com o grupo ou organização com quem está trabalhando.

A existência desse tipo de investidor é fundamental para o mercado financeiro, afinal, eles movimentam alto capital e representam interesses de muitos outros investidores, sejam pessoas físicas ou jurídicas.

Quais as vantagens de ser um investidor institucional?

  • Para o investidor institucional existem diversos benefícios por ser capaz de comprar cotas de fundos de investimentos que só se apresentam para investidores de maior capital, ou seja, é mais fácil ter acesso a determinados produtos no mercado financeiro;
  • Os investidores institucionais trabalham com negociações em milhões ou até bilhões de reais;
  • É possível ter uma carteira de investimentos muito diversa e participar de lucros de produtos e empresas muito rentáveis;
  • O investidor institucional ganha em cima de taxas para a mediação de investimentos e administração da carteira dos clientes;

Os investidores institucionais trabalham com grandes quantias de dinheiro e são peças essenciais no mercado financeiro.

Agora que você sabe mais sobre eles é possível avaliar se você pode se tornar um deles ou se é viável incluí-los em suas estratégias de investimentos. Avalia as alternativas do mercado e bons negócios!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
(Imagem: Divulgação/PRF)

Meia tonelada de cocaína é encontrada em fundo falso de caminhão em MT

Estoque de tecidos para confecção de máscaras (Imagem: Divulgação)

Igreja de Jesus Cristo convida voluntários para produzir e distribuir 3 milhões de máscaras em todo o Brasil