Produção industrial baiana cresce 10,3% em janeiro e lidera o país
Siga nossas redes

Busque no site

Publicidade

Economia

Produção industrial baiana cresce 10,3% em janeiro e lidera o país

Leitura: 2 minutos

Em janeiro de 2020, a produção industrial (transformação e extrativa mineral) da Bahia, ajustada sazonalmente, cresceu 10,3% frente ao mês imediatamente anterior. As informações fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas nesta quinta-feira (12), sistematizadas e analisadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan).

“Este resultado expressivo coloca a Bahia na liderança nacional, muito superior ao índice nacional, que ficou em apenas 0,9%. Vale destacar que o Produto interno Bruto da Bahia em 2019 também ficou acima do nacional e que nosso estado também liderou a geração de empregos no Nordeste no ano passado, com 30.858 novos postos de trabalho de saldo. Tudo isso é fruto das políticas acertadas do Governo da Bahia, frente a um cenário econômico nacional desfavorável”, ressaltou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Na comparação de janeiro de 2020 com igual mês do ano anterior, a indústria baiana apresentou crescimento de 8,3%, com cinco das 12 atividades pesquisadas assinalando avanço da produção. O segmento Derivados de petróleo (40,7%) registrou a maior contribuição positiva devido ao aumento na produção óleo combustível, óleo diesel e nafta para petroquímica. Outros segmentos que registraram acréscimo foram: Celulose, papel e produtos de papel (31,6%), Veículos (8,6%), Bebidas (5,2%) e Extrativa (8,3%).

Por outro lado, o setor Metalurgia (-52,4%) exerceu a principal influência negativa no período, explicada especialmente pela menor fabricação de barras, perfis e vergalhões de cobre e de ligas de cobre. Outros resultados negativos no indicador foram observados nos segmentos de Minerais não metálicos (-21,8%), Produtos químicos (-2,4%), Couro, artigos para viagem e calçados (-3,6%), Produtos de borracha e de material plástico (-1,4%), Produtos alimentícios (-0,6%) e Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-15,7%).

No acumulado dos últimos 12 meses, comparado com o mesmo período anterior, a taxa da produção industrial baiana foi de -1,7%, Seis dos 12 segmentos da Indústria geral influenciaram o resultado no período, com destaque para Produtos químicos, que teve queda de 16,3%. Também apresentaram resultados negativos: Veículos (-3,7%), Celulose, papel e produtos de papel (-4,0%), Produtos alimentícios (-2,1%), Couro, artigos de viagem e calçados (-2,7%) e Extrativa (-1,7%). Destacaram-se positivamente Derivados de petróleo (6,2%), Bebidas (14,1%), Metalurgia (3,0%), Minerais não metálicos (4,7%) e Produtos de borracha e material plástico (1,2%).

A queda no ritmo da produção industrial nacional, com taxa de -0,9%, na comparação entre janeiro de 2020 com o mesmo mês do ano anterior, foi acompanhada por sete dos 14 estados pesquisados, com destaque para as reduções mais acentuadas assinaladas por Espírito Santo (-20,9%), Minas Gerais (-14,2%), Pará (-6,6%) e Mato Grosso (-5,7%).  Por outro lado, Rio de Janeiro (9,8%) e Bahia (8,3%) registraram as maiores taxas positivas nesse mês, nesta base de comparação.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quer anunciar? Clique aqui

*Com Agência de Notícias

Veja também

Notícia

Na trend, trabalhadores compartilham os benefícios que recebem das empresas

Notícia

Estudo aponta que região da Lagoa Azul, em Porto Seguro, deveria ser transformada em unidade de conservação

Notícia

Bahia inicia emissão nesta terça-feira, (9). Só faltam mais dois estados para todo o país aderir ao documento

Notícia

A primeira via do documento é gratuita. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br

Publicidade

Publicidade