em

5 dicas para se tornar um filmmaker de sucesso

O filmmaker Gabriel Queiroz, criador do conceito “We Go Film”, dá cinco dicas para aqueles que desejam começar ou se aperfeiçoar numa carreira como produtor de filmes para cinema, TV, eventos ou plataformas digitais

Foto: Gabriel Queiroz
Filmmaker
Foto: Gabriel Queiroz

Apesar da crise financeira no Brasil, o mercado de produção audiovisual no país continua a crescer, tanto no cinema como na produção de vídeos para viagens, casamentos e conteúdo plataformas digitais, o que traz destaque em especial para uma profissão que a cada dia ganha mais relevância: o filmmaker.

Gabriel Queiroz pertence a esta nova geração de profissionais que trazem a estética da linguagem do cinema para filmes de pessoas comuns. Criador do “We Go Film”, conceito inspirado e desenvolvido em trabalhos internacionais de cinema, está posicionado em um mercado que cresceu 25% no ano passado e alcançou a casa dos R$ 18 bilhões em volume de negócios em 2017: “devido ao crescimento do mercado do audiovisual brasileiro, impulsionado principalmente pelas plataformas digitais, muitas pessoas tem procurado aprender a profissão e investir nesta clientela em potencial, e assim vencer a crise”, conta.

Para os que buscam se tornarem filmmakers e faturar com o cineasta que existe dentro de si, desenvolvendo o talento para filmagem e para o cinema, Gabriel Queiroz tem dicas preciosas: “Essas dicas são super importantes para aqueles que tem vontade de se tornar um profissional, tanto para aqueles que já são filmmakers mas querem melhorar”.

Filmmaker
Foto: Gabriel Queiroz

Confira as cinco dicas de Gabriel Queiroz para se tornar um filmmaker de sucesso

1 – Equipamentos

Tenha os equipamentos certos. Normalmente as pessoas pensam que para ser um excelente profissional temos que ter todos os últimos equipamentos disponíveis no mercado. Isso ajuda bastante pela qualidade de imagem gerada pelos novos modelos.

Mas o que não podemos esquecer é que quem os opera somos nós, a forma com que vamos utilizá-los faz toda diferença. Se você conseguir o equipamento profissional “médio” já terá a oportunidade de fazer trabalhos de boa qualidade e ir se aprimorando, aprendendo a tirar sempre o máximo daquilo que tem.De nada adianta ter uma câmera super moderna se não utiliza nem 40% do potencial equipamento.

Assista diversos reviews no youtube do equipamento antes de comprá-lo. Não compre por impulso, pesquise, compre somente aquilo que tem uma necessidade real.

2- Planeje suas imagens com um storyboard

Pensar nas imagens é metade do caminho para criar um filme com qualidade. Nem sempre é uma tarefa simples roteirizar as imagens que serão geradas.

No caso de um filmmaker de casamentos e eventos, por exemplo, pode-se pensar que não há como planejar as gravações, fazer um storyboard, uma vez que o conteúdo filmado é totalmente espontâneo, mas é ai que você se engana.Você pode pensar nos takes que gostaria de fazer, nos movimentos e nas lentes que pode usar para gerar o resultado que gostaria, pensar em inúmeras possibilidades e deixar todas anotados a mão.

Pode ser que você não consiga realizar diversas cenas pensadas, mas se durante todo o evento ou gravação você gerar algumas delas já é um ótimo caminho para o resultado final do seu filme.

3 – Seja detalhista

Estar atento a tudo ao seu redor é algo que deve se tornar automático na vida de um filmmaker. Essa percepção por cores, linhas, formas e detalhes fazem um filme comum se tornar um filme rico em imagens.

Ser detalhista também significa você ter diversos planos para poder escolher e ter diversidade na sua pós produção.
Se movimentar é muito importante durante uma gravação não planejada, como casamentos, festas e eventos sem roteiros. A possibilidade de você filmar uma pessoa de frente e lateral, ou de perto e o mesmo take próximo, trás profissionalismo ao seu filme, mostra planejamento, mesmo que tenha sido algo pensado naquele momento, e não antecipadamente.

4- Seja seu maior crítico

Ser critico com o seu trabalho é um dos pontos principais para sua evolução como profissional.
Assista seus filmes sempre em busca de encontrar erros: perda de foco em momentos onde não deveriam ter, tremidas não propositais, enquadramentos que poderiam ser melhores e etc.

Cobre a si mesmo por uma melhora em todos os pontos do seu workflow, da captação das imagens até sua edição e finalização. Veja se você poderia ter feito algo diferente, se consegue imaginar cenas diferentes das que fez, se poderiam melhorar de alguma forma.
Seja minucioso na sua edição, não se engane com o famoso “ninguém vai perceber”, pois se você sabe já é suficiente.

5- Referências

A partir desse ponto tudo que você consome com os olhos são referências, Não se deixe confundir com cópia e inspiração. Plágio é inadmissível para um profissional.

Se inspirar é ver uma cena em um filme e ter uma ideia genial de um movimento de câmera para trazer pra a sua captação. Assistir clipes, series, pessoas influentes no seu mercado são ótimos meios de obter referencias para o seu trabalho.

Você deve absorver a referência e imprimir sua marca, fazer as coisas do seu jeito. Dessa forma você se tornará uma referencia para outros profissionais, sendo um criador de conteúdo e não um filmmaker que está apenas reproduzindo conceitos, movimentos e edição vistas. Seja criativo, absorva transforme e crie.

Gabriel Queiroz
Gabriel Queiroz. Foto: MF Press Global


Comunicar erro



Publicidade Publicidade

Conheça o G Suite



Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

bandeira, estados unidos, flag-1291945_1280

O cenário econômico americano e os impactos no Brasil

emprego, mão estendida, handshake-2056023_1920

Veja quais profissões serão mais buscadas em 2019