em

Período de férias e mães que trabalham: como conciliar tudo?

Muitas mães chegam ao final do ano com o dilema de querer dar atenção aos filhos na recessão escolar, mas nem todas conseguem tirar férias com os filhos. Então, como fazer?

mãe com filhos
Ilustração. Foto: Divulgação

As mulheres estão cada vez mais presentes no ambiente profissional, assumindo cargos com mais demandas, empreendendo e ficando com a agenda mais “apertada”. Por isso, é primordial ter organização para que o papel de esposa, mãe, filha e até mesmo guardar um tempinho para si mesma não entrem em conflito com o sucesso no trabalho.

Isabela Cotian, psicóloga e coach de mães, aponta que no período da recessão escolar das crianças a maior dificuldade está em ficar com os filhos, principalmente em uma fase que nem sempre dá pra coincidir com as férias no trabalho.

“Entre os maiores obstáculos estão manter as atividades pessoais e as de casa em dia, conciliando com a programação de férias das crianças. Ou seja, manter a rotina de alimentação e sono, gastos excessivos e consumismo, falta de criatividade para brincar e interagir, entre outros”, ressalta.

Para isso, ela indica dividir a rotina em blocos, onde em um papel a mãe coloca os afazeres da casa, com os filhos, do trabalho, tempo para si mesma e define cada um com tópicos que vão de maior prioridade aos que podem ser delegados.

“Assim, quando está no bloco profissional, a mãe deve focar nas atividades importantes e finalizar o trabalho. Isso evita que ela leve serviço para fazer em casa e na presença dos filhos, já que eles estão precisando da atenção e do tempo de qualidade em família”, pontua.

Isabela também aconselha criar um calendário de férias com a programação da casa, do trabalho e das crianças, para estimular a participação e o interesse de todos.

A mãe trabalha fora: como fazer?

Quando as férias da mãe, do pai e dos pequeninos coincidem, dá para planejar uma viagem mais elaborada, ter mais momentos de interação em casa e até mesmo estender esse convívio com os familiares que moram mais distantes. Entretanto, nem sempre isso é possível, até porque são dois meses de férias para as crianças e os pais geralmente conseguem de 15 a 30 dias de descanso.

“Nesses casos, é indicado criar atividades aos finais de semana ou até mesmo após o trabalho, como teatros, cinemas, atividades culturais ou simplesmente brincar de forma livre”, indica.

A coach lembra que ouvir o interesse, os gostos e as preferências das crianças na hora de planejar a programação das férias é o que definirá para que tudo fiquei maravilhoso para todos.

“Quando a mãe trabalha no período das férias escolares, se não for possível estar em casa mais cedo alguns dias, o ideal é não levar trabalho pra casa e aproveitar ao máximo o sábado e o domingo”, ensina.

A psicóloga lembra que não importa a faixa etária, a sugestão para férias são brincadeiras ao ar livre, em contato com a natureza, atividades culturais como museus, teatros, cinema e tudo quem permita que todos brinquem juntos.

“Ou seja, ela deve evitar o uso da TV, celular e eletrônicos. Os pais devem aproveitar a presença dos filhos e a conexão deve ser com as crianças, não com a internet. Brincar é colecionar memórias!”.

O apoio da família é fundamental nessas horas

Se não deu para que a mãe tirasse férias ao mesmo tempo que os filhos, vale pedir ajuda para os familiares próximos, como o pai ou até mesmo os avós. Afinal, é um período do ano em que muitos podem curtir os pequeninos, por isso, esse suporte irá ajudar a mãe a trabalhar normalmente, para curtir o fim de semana com eles da melhor maneira possível.

Caso não dê para planejar que todos saiam de férias ou não haja parentes próximos disponíveis para esse auxílio, o pai e a mãe podem alternar o recesso no trabalho.

“Vale salientar que ao tirar férias do trabalho a pessoa deve deixar todas as pendências e projetos encaminhados ou finalizados, para que a cabeça fique tranquila em casa. Se algo fica por fazer, não há como relaxar e isso faz com que ela não aproveite esses momentos únicos com os filhos”, destaca Isabela.

A psicóloga também lembra que os minutos de férias são preciosos, por isso, se a família consegue escolher quais as preferências e se organizar com antecedência, vai ter tempo pra curtir tudo o que programar.

“Desde um dia no parque ou o final de tarde na praia, convidar os melhores amigos pra uma sessão de pipoca ou curtir a piscina no prédio, o que vale é reunir os amigos, a família e aproveitar os dias de descanso com quem amamos”, finaliza.

Serviço:
Isabela Cotian – www.isabelacotian.com

Isabela Cotian
Isabela Cotian. Foto: Divulgação

Da Redação*

*Com colaboração de (jornalista, agência, assessoria ou especialista)

Deixe sua opinião

Cabo de rede, roteador, internet

Banda larga fixa registra aumento de 2,49 milhões de contratos em 12 meses

Aprenda a maquiagem de Marília Mendonça em 4 passos

Aprenda a maquiagem de Marília Mendonça em 4 passos