O parcelamento é um recurso muito utilizado no Brasil, seja para adquirir algo novo ou para pagar alguma dívida. Depois da resolução Contran nº 697, de 10 de outubro de 2017, da Portaria do Denatran n° 149, de 12 de julho de 2018, e da portaria do Detran-MG nº 1385, de 12 de agosto de 2022, agora também é possível parcelar multa de trânsito.

Parcelar multa de trânsito para garantir a conformidade 

A multa de trânsito é uma medida punitiva, socioeducativa e tem como finalidade garantir que os condutores trafeguem dentro dos parâmetros do código de trânsito, mas algumas pessoas acabam acumulando multas e, consequentemente, sujando seus nomes. 

De olho nesta problemática, as portarias e resoluções foram criadas com a expectativa de limpar os nomes dos cidadãos que estão impedidos de receber algum tipo de crédito, reduzindo seu poder de compra, apenas devido à falta de pagamento de multa de trânsito. Mas vale lembrar que cada estado possui regras próprias neste quesito.

Como parcelar multas no Detran MG?

O Estado de Minas Gerais é um dos mais avançados neste tema e já possui mais de 100 postos que atuam como parceiros para receber os débitos e efetuar o parcelamento para o cidadão. 

Basta acessar o site do governo de MG que lá você encontrará a lista desses parceiros e seus respectivos endereços para poder parcelar sua multa de trânsito. O processo para parcelar multas Detran MG é muito simples, é só:

  • Levar os documentos pessoais e as taxas e multas impressas;
  • Caso não possua os boletos em mãos, você pode levar o CRLV do veículo que o prestador de serviços identifica seus débitos e efetuar o parcelamento da multa na mesma hora.

É importante ressaltar que, para parcelar multas no Detran de MG, o veículo tem que estar registrado neste estado e a quitação dos débitos de multa de trânsito via parcelamento no crédito só pode ser efetuada com o cartão físico, então não é permitido utilizar apenas o número do cartão.

Seguindo essa regra é possível utilizar até três cartões para parcelar a multa de trânsito, facilitando ainda mais a quitação dos débitos. As taxas de juros sobre o valor cobrado variam caso a caso, conforme os valores e o número de parcelas.

Débitos que não podem ser parcelados 

Mesmo com tantas facilidades existem débitos que não podem ser parcelados, isto porque, essa é uma parceria com instituições de crédito privadas em conjunto com o estado e, por isso, têm limitações como multas vencidas, que já estejam inscritas como dívida ativa ou dívida de natureza administrativa.

A multa de trânsito que não for do mesmo estado em que o carro está registrado também não poderá ser parcelada. Mas, exceto essas condições, o parcelamento é uma ótima alternativa para quem busca regularizar o nome que está sujo, pois promove grandes vantagens para toda a população.

Carolina Glogovchan

Colaboradora do Folha Geral - cada publicação é de responsabilidade da autora