em

Seguro prestamista: uma proteção especial para contratos de crédito

Saiba como contar com esse aliado na sua organização financeira

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Quando você pega um empréstimo, existe a opção de contratar junto um seguro prestamista. Mas em que isso pode facilitar sua vida?

Caso você passe por algum imprevisto e não consiga pagar as mensalidades, o seguro prestamista é uma garantia de que os valores devidos serão quitados da dívida junto à empresa em que você solicitou o crédito ou o financiamento.

Isso pode acontecer quando você contrata um financiamento de veículo, um crédito pessoal em algum banco ou parcela seu cartão de crédito, por exemplo.

Cobertura garantida na hora em que você mais precisa

Para a instituição financeira que empresta o dinheiro, é bom, porque reduz o risco da inadimplência e garante que ela receberá o valor concedido. E, para quem toma o empréstimo, também é ótimo, já que representa uma tranquilidade para o segurado e sua família.

O seguro prestamista significa uma proteção extra para quem comprou um bem de forma parcelada, pois evita que ocorra sua perda, como pode acontecer em um financiamento comum, no qual a instituição financeira requer a devolução do objeto financiado para evitar maiores prejuízos. 

Um modelo de utilização possível do seguro prestamista é em uma situação em que a pessoa financia um carro, mas, antes de pagar todas as parcelas, fica desempregada ou por alguma razão perde sua renda. Acionando o seguro, isso não a deixará no sufoco: a seguradora garante o pagamento total ou parcial do saldo devedor, de acordo com o contrato que foi fechado. 

(Imagem ilustrativa/Freepik)
(Imagem ilustrativa/Freepik)

Dinheiro rápido na mão, mas com proteção

Seguro é o tipo de coisa que ninguém quer acionar, mas o seguro prestamista tira da sua frente uma preocupação importante, principalmente para seus beneficiários. Ele pode ser acionado nos casos de morte, de invalidez temporária ou permanente, da perda do emprego ou da renda de forma inesperada. Ou seja, é uma proteção não apenas para o segurado, mas para a sua família. Isso porque, além de ajudar a evitar a perda de um bem, ele resguarda os familiares, para que não tenham de manter o pagamento de toda a dívida.

É uma ótima alternativa nos casos de compra de um bem (imóvel, carro, moto, eletrodomésticos), empréstimos pessoais ou consignados junto a bancos ou instituições financeiras, consórcios, cobertura de cheque especial e cobertura do saldo devedor do cartão de crédito.  

Você não pode adquiri-lo diretamente pelo cliente se precisar contratar um empréstimo, somente junto a bancos, lojas ou instituições que oferecem o crédito e têm uma parceria com alguma seguradora. 

Se já está com dívidas adquiridas e a coisa apertou, pensar em um seguro prestamista não é a solução. Mas há diversas alternativas no mercado para que você ganhe um fôlego e resolva seu saldo devedor. Uma delas é poder renegociar com mais prazo, com parcelas de valor menor e uma taxa de juros diferenciada. A Avon, por exemplo, fechou uma parceria com a Serasa, na qual é possível negociar com a Avon e voltar a vender, reorganizando as suas finanças. É uma ótima forma para regularizar os débitos com a empresa, fazer um acordo que fique bom para o seu bolso e retome os lucros revendendo os produtos da marca.

Avalie o conteúdo

(Foto: Divulgação - Literare Books International)

Você gosta de sexo?

(Foto: Divulgação)

Bahia registra 590 novos casos de Covid-19 e mais 20 óbitos pela doença