em

Como escolher um bom vinho em suas compras

As opções de vinhos em estabelecimentos são diversas e a dúvida para escolher o vinho ideal pode ser grande, mas existem alguns truques para não errar na compra

(Imagem ilustrativa/Freepk Premium)

Um bom vinho combina bem com diversas ocasiões, seja um almoço ou jantar familiar, uma comemoração entre amigos ou até mesmo para trazer um clima mais romântico. Mas tipos de uva, safras de vinho, região ou país de produção… São tantas características para analisar e opções de vinhos nas prateleiras de lojas e mercados que quem procura comprar a bebida pode até se confundir. No entanto, não é tão complicado quanto parece. 

Em um curso de vinho, por exemplo, é possível aprender sobre a produção dos vinhos e características únicas de cada tipo, bem como entender como saborear e apreciar a bebida. Mas, no dia a dia, também dá para absorver alguns truques para não errar na escolha do vinho. Confira abaixo como escolher um bom vinho em suas compras de forma simplificada, analisando além da aparência e rótulo do produto: 

Qual será a ocasião?

Antes de escolher o vinho, pense na ocasião em que ele será consumido. Vinhos tintos são mais indicados para beber em dias mais frescos, juntamente com alguma refeição. Já os vinhos brancos e espumantes, por exemplo, são associados com dias quentes de verão e celebrações, como festas e eventos sociais. Enquanto os vinhos mais doces e licorosos combinam mais com sobremesas. Sendo assim, o tipo de uva pode ser um critério de escolha que pode facilitar muito. 

(Imagem ilustrativa/Freepk Premium)
(Imagem ilustrativa/Freepk Premium)

Atenção especial ao olhar as prateleiras

Comumente, os mercados separam os vinhos por prateleiras. Isso acontece porque os vinhos são separados pela região ou país de origem — cada região tem uma característica diferente de produção. Conforme você for estudando sobre os vinhos pode compreender melhor os aspectos individuais de cada região. 

Outro ponto favorável nas prateleiras para a escolha do vinho é pegar as garrafas que estão no fundo. Isso contribui para você garantir um bom vinho e protegido da exposição de luz. Além disso, os vinhos que estão melhor dispostos nas prateleiras são os que mais têm saída, sendo possivelmente as melhores opções do estabelecimento. Com isso, as garrafas não ficam muito tempo paradas ali e não perdem suas características.

Alguns mercados e lojas especializadas organizam também os vinhos pelo ano da safra — ou seja, o ano de produção da bebida. Essa característica também diz muito sobre a qualidade de cada vinho.

O preço também é um indicativo

Nem sempre o vinho mais caro é o melhor e vai agradar totalmente seu paladar. No entanto, tenha atenção com os vinhos muito baratos. O valor do produto pode indicar que o processo e equipamentos utilizados para a produção da bebida são inferiores. Ou seja, com menor atenção à seleção das uvas, tempo de amadurecimento nos barris e repouso do produto, por exemplo. Pontos que afetam diretamente na qualidade da bebida.

Além disso, pode significar que o vinho já está em declínio. Isto é, pode ser que seja um bom vinho, mas passou do seu período máximo de consumo.

Da Redação, com agência*

*Com Agência de Notícias
Envie seu conteúdo para análise editorial: redacao@folhageral.com.br
Conheça as condições em https://www1.folhageral.com/termos-e-condicoes

Levantamento da Pública mostra que 85 municípios brasileiros elegeram representantes com infrações ambientais nas eleições deste ano (Foto: Fernando Alves/Governo de Tocantins)

85 cidades brasileiras elegem prefeitos e vices multados por infrações ambientais

(Imagem ilustrativa/Freepik Premium)

Mais de 100.000 credenciais de contas do Facebook foram comprometidas em golpe global