em

Sequenciamento genético: saiba como a medicina genética influenciará no futuro

(Imagem ilustrativa/Pixabay)

O ano de 2001 foi marcado pela publicação do primeiro sequenciamento genético do ser humano, que abriu portas para que a medicina genética evolua e influencie positivamente em tratamentos no futuro.

Desde então as possibilidades do uso do mapeamento genético trouxe uma nova visão sobre o tratamento de doenças, e ampliou as possibilidades das indústrias química e farmacêutica.

Sendo assim, o sequenciamento genético humano significou bem mais do que apenas decifrar os mais de 3,4 bilhões de bases nitrogenadas presentes no DNA, representando também um enorme avanço científico.

Dessa forma veja a seguir quais são as principais aplicações dessa tecnologia na medicina e como isso pode mudar o futuro da humanidade.

(Imagem ilustrativa/Pixabay)
(Imagem ilustrativa/Pixabay)

Entenda o sequenciamento genético

Poucos anos atrás decifrar a estrutura genética era algo ligado apenas a obras de ficção científica, mas atualmente a ciência tem se desenvolvido muito, possibilitando o uso cada vez mais frequente dessa tecnologia, sobretudo na medicina.

Apesar de complexo na prática, em teoria o sequenciamento genético é bastante simples. Decifrar um mapa genético nada mais é do que ordenar as bases nitrogenadas na ordem em que elas aparecem no DNA.

A princípio o objetivo dos cientistas que participaram do Projeto Genoma Humano era apenas conhecer melhor a estrutura do material genético dos homens.

Mas essa descoberta ampliou o olhar sobre a medicina, visto que se tornou possível identificar doenças graves como a fibrose cística e a distrofia muscular por meio do DNA.

A identificação dos genes envolvidos na herança de diferentes doenças passou a ser de extrema importância devido à possibilidade do seu uso na terapia genética.

A terapia genética é muito promissora e trouxe muitas esperanças no tratamento de doenças determinadas pela combinação de vários genes, como é o caso do câncer, diabetes, asma, problemas cardíacos e até transtornos psiquiátricos.

Os usos do mapeamento genético na medicina

Atualmente um dos principais usos do sequenciamento genético ocorre na medicina, na busca por tratamentos alternativos de doenças antes consideradas incuráveis, diagnóstico de diversas condições e na medicina preventiva.

Medicina de precisão

Como o próprio nome já sugere, na medicina de precisão o principal objetivo é descobrir exatamente quais genes estão relacionados a determinadas doenças, como é o caso dos diferentes tipos de câncer.

Com isso a indústria farmacêutica pode melhorar e direcionar ainda mais os tratamentos, que irão agir de forma mais precisa.

Nesse sentido, os pacientes com distrofia muscular de Duchenne, por exemplo, ganharam uma nova chance com medicamentos eu agem diretamente no DNA e são capazes de retardar a manifestação dos sinais da doença.

Farmacogenômica

Por meio da farmacogenômica é possível compreender quais são os genes responsáveis pela metabolização de determinadas substancias.

Com isso, conhecendo o genótipo do seu paciente, o médico pode fazer cálculos mais precisos das doses ideais dos medicamentos prescritos.

Aconselhamento genético

O aconselhamento genético se baseia na prevenção de doenças. Sendo assim o profissional se baseia no sequenciamento genético do indivíduo para orientá-lo a fazer determinados exames (como teste de DNA) ou tomar outras medidas preventivas.

Dessa forma essa tecnologia permite que um câncer seja diagnosticado muito antes de que ele se manifeste, como aconteceu com a famosa atriz Angelina Jolie.

Outro exemplo bastante comum em que o aconselhamento é usado, é no caso de casais que queiram ter filhos. Com base nos sequenciamentos, é possível determinar as possibilidades de que a criança nasça com determinados problemas de saúde.

Tratamentos avançados

O sequenciamento genético tem uma grande influência nos processos de inseminação artificial, visto que já é possível prever o genoma do novo indivíduo antes mesmo da implantação do embrião no útero.

Atualmente as análises são feitas sobretudo para determinar quais embriões tem maiores chances de sobrevivência, mas no futuro isso poderá ser usado para “criar” indivíduos com características desejadas pelo casal.

Além disso, outro uso importantíssimo do sequenciamento é para a fabricação de vacinas. A técnica é usada para sequenciar o material genético do vírus.

Atualmente isso vem sendo muito usado para o desenvolvimento de vacinas para o vírus da Zyca e Dengue.

Por fim vale dizer também que a técnica de sequenciamento permitiu que rapidamente se conhecesse o material genético do Sars-Cov-2, o vírus que causa a Covid-19.

Com isso as possibilidades de desenvolvimento de uma vacina e tratamento eficaz são consideravelmente mais elevadas.

O futuro da medicina com o sequenciamento genético

O sequenciamento genético foi um grande avanço científico, que ampliou muito as possibilidades dentro da medicina.

No entanto um dos maiores problemas enfrentados atualmente é saber quais são os limites para o uso dessa tecnologia.

Até onde seria ético explorar o seu uso? Apesar de proporcionar inúmeros benefícios para a humanidade, o uso irracional pode ser muito prejudicial para a humanidade.

Mas é inegável que para a medicina a tecnologia é benéfica, possibilitando tanto a prevenção de inúmeras doenças, quanto o tratamento para condições que até então eram consideradas incuráveis ou fatais.

Colaborador*

Este canal é escrito por colaboradores diversos da Folha Geral. Cada conteúdo é de inteira responsabilidade do seu autor.

(Imagem ilustrativa/Freepik)

Millennials são a geração mais empreendedora, mas precisam de mais acesso a capital, diz estudo

(Foto: Divulgação)

99 lança pacote de segurança e anuncia bases de proteção contra Covid-19