em

Custo-benefício: casa perto do trabalho ou carro próprio?

É preciso levar em conta o que pesa menos no bolso

Quem está em busca de um lugar para morar considera vários fatores antes de tomar uma decisão. Primeiro, se o bairro é seguro e permite ter fácil acesso a outras regiões da cidade. Segundo, se conta com boa infraestrutura.

Feita essa análise, chega o momento de considerar o tamanho da casa ou apartamento. Para alguns, o imóvel precisa ter espaço, mais quartos e até um jardim. Para outros, um pequeno apartamento já será bastante aconchegante.

Além disso, muitas pessoas estão pensando em morar perto do trabalho, para que possam economizar gasolina e aproveitar os benefícios do transporte coletivo de suas cidades. No entanto, seria essa a melhor decisão?

Casa é um investimento de longo prazo

Apesar de o mercado imobiliário ter enfrentado um período de crise e insegurança, para 2020 é previsto um bom momento. Tanto que, quem estava inseguro quanto a investir em imóveis, sabe que no cenário político-econômico atual é possível apostar na compra da casa própria.

Como a taxa Selic caiu, a taxa de juros dos financiamentos também baixou e os bancos estão mais confiantes quanto a oferecer empréstimos para seus clientes.

Assim, quem pode arcar com um investimento de longo prazo vê na compra da casa ou apartamento uma boa chance de diminuir seus gastos. Por mais que, em muitos casos, viver perto do trabalho signifique pagar mais caro por este imóvel.

Essa situação é mais interessante nas grandes cidades, que proporcionam mais oportunidades de emprego.

Carro tem custos de curto prazo

Ter um carro permite que você vá a qualquer parte da cidade com facilidade, além de ser muito prático na hora de viajar. No entanto, quando se considera a ideia de morar longe do emprego – e contar com o veículo – é preciso saber que você terá custos de curto prazo, como o combustível.

A gasolina, por exemplo, teve um aumento de cerca de 4,85% só em 2019. No final de 2018, o litro saia a R$ 4,34, sendo que, um ano depois, o consumidor estava pagando R$ 4,55 pela mesma quantidade de combustível. Para quem tem um carro que usa apenas gasolina, este pode ter sido um custo que pesou no bolso.

Ainda assim, nos casos de cidades pequenas – que oferecem imóveis de qualidade com um preço mais baixo – morar longe e contar com o veículo próprio para se locomover é um ótimo investimento. Mesmo que o combustível custe um pouco mais, a ideia de ter uma casa maior – pagamento menos para isso – acaba conquistando muitas pessoas.

Apesar de investir um pouco mais no carro, pode morar em uma região mais tranquila e até mesmo em uma casa maior. Então, existe um custo-benefício atrativo também nesta opção.

O que escolher?

Carro ou casa? O que escolher? Após analisar, você já percebeu que ambas as opções apresentam suas vantagens, então, precisa considerar o que pesa mais na hora de realizar esses investimentos.

Quem deseja morar em uma casa maior, longe da movimentação e em regiões mais tranquilas pode acabar preferindo viver mais distante do trabalho e usar o carro para cumprir suas obrigações profissionais. É uma boa opção para quem já tem filhos e quer oferecer conforto e tranquilidade para a família.

Agora, quem não se importa em viver em um imóvel menor, mas faz questão de ter pouco gasto com o veículo – e até mesmo aproveitar os benefícios do transporte coletivo de sua cidade – deve optar por uma casa ou apartamento mais próximo de seu trabalho.

A decisão entre morar perto do trabalho ou investir em um veículo depende muito do que você busca em uma casa ou apartamento. Afinal, ficou claro que tanto um imóvel próximo quanto um veículo têm seu custo-benefício. Assim, é preciso colocar na balança e ver o que é mais importante para você.

PUBLICIDADE


Patrocinador
Loading...
PUBLICIDADE
(Foto: Divulgação)

Conheça os alimentos brasileiros que mais fazem sucesso entre os estrangeiros

(Foto: Divulgação)

De mudança? Veja dicas para aproveitar melhor os espaços dos quartos