em

Gerador para eventos: dicas do que você precisa saber antes de contratar

Identificar a potência necessária para cada ocasião é um dos primeiros passos para fazer a escolha do modelo ideal

Ilustração. Foto: Pixabay

Quais são os itens que devem ser levados em consideração antes da escolha de um gerador de energia para um evento? Inicialmente, essa é uma preocupação que parece simples, mas há muitos detalhes técnicos a serem observados.

Entre as muitas decisões que envolvem a organização de um evento, a contratação de um gerador é uma das principais. Sem o equipamento correto, sua festa corre o risco de acabar mais cedo. Ou, ainda, seus gastos podem ser maiores do que o esperado.

Portanto, é preciso fazer um check-list de itens importantes de serem observados antes de você pensar em alugar um gerador para o seu evento. Aqui listamos alguma dicas para que a sua escolha seja sempre a melhor possível.

Opte por empresas com experiência técnica

Há muitos tipos de geradores assim como há muitos tipos de eventos. Feiras de pequeno porte, em cidades menores, requerem uma estrutura muito diferente do que aquelas utilizadas em festivais internacionais, por exemplo.

Por essa razão, antes de tudo é preciso verificar se a empresa em questão tem condições técnicas de atender qualquer demanda. Há muitas companhias no mercado, mais novas ou menores, que não atendem aos requisitos necessários, portanto pesquise.

Tenha um projeto bem definido

Depois, é preciso ter em mente com clareza qual é a real demanda energética para o seu evento. Quando falamos de eventos de grande porte sempre há engenheiros responsáveis por fazer esse tipo de indicação técnica.

Em eventos menores, muitas vezes a demanda é estimada pelos organizadores, que não necessariamente têm experiência no tema. Sendo assim, recorra a empresas que possam auxiliá-lo na parte técnica do projeto, indicando geradores que sejam suficientes para atender a demanda.

Qual a quantidade de geradores que será necessária?

Depois de estimar o consumo energético, é hora de encontrar um gerador que atenda essas necessidades. Como todo equipamento eletrônico ou mecânico, esses produtos estão sujeitos a apresentarem problemas eventuais.

Por essa razão, muitos organizadores optaram pela contratação de um backup, ou seja, um gerador reserva. A lógica é simples: se o gerador será utilizado como alternativa a uma falta de energia, então somente um é necessário.

Agora, se o evento como um todo dependerá dele, então é importante considerar uma alternativa caso gerador principal não dê conta do recado.

Qual é a potência dos geradores que serão utilizados?

O projeto técnico é que definirá também qual é a potência dos geradores que serão utilizados. Para isso, estime a demanda de energia que será necessária no local durante todo o período. 

Modelos mais simples e mais acessíveis costumam dar conta do recado na maioria dos casos, porém deve ser levada em conta uma margem de segurança. É melhor ter capacidade sobrando, um pouco acima da estimativa, do que operar no limite e, por imprevistos, correr risco de ter que encerrar antes.

De acordo com o porte do evento, é possível considerar alguns valores de referência em termos de potência. Vale lembrar, porém, que trata-se de uma estimativa e cada caso deve ser analisado individualmente.

  • Eventos entre 40 a 80 convidados, com baixa necessidade de iluminação e sonorização de pequeno porte: gerador de 55 kVA a 100 kVA;
  • Casamentos de 100 a 150 convidados, com média necessidade de iluminação e banda de pequeno porte: gerador com cerca de 55 kVA a 100 kVA;
  • Festas para até 300 convidados, com estrutura de som, iluminação e banda de médio porte: gerador com cerca de 180 kVA;
  • Festas em ambientes para mais de 300 convidados, com necessidades de iluminação, sonorização e climatização de médio portes: gerador de energia com cerca de 260 kVA;
  • Eventos de porte maior que 300 pessoas, com banda de médio a grande portes, iluminação e climatização: pode ser necessária a locação de geradores acima dos 300 kVA. 

Por fim, dependendo da demanda do evento, utilizar geradores em paralelo para alcançar mais de 500 kVA é uma forma de atingir potências mais elevadas.

Vá além das exigências do evento

Muitas pessoas deixam de considerar certos itens na hora de fazer as estimativas de demanda energética. Por exemplo, o ar-condicionado, se existir, deve ser calculado levando-se em consideração a possibilidade de estar ligado o tempo todo.

O mesmo vale para equipamentos de cozinha, como freezers, geladeiras e fornos elétricos. O consumo médio desses equipamentos leva em consideração uma referência de horas de uso diário – calcule sempre a mais e estime o uso contínuo durante 24 horas.

Check-list: facilitando a locação de um gerador de energia

Em resumo: após observar todas as características acima, você estará pronto para a locação de um gerador de energia. Vamos recapitular alguns passos e incluir mais algumas dicas em um check-list:

  1. Estime a potência: o projeto técnico definirá a potência necessária; na dúvida, solicite uma visita técnica.
  2. Franquia: ele será utilizado por 8h, 12h, 24h ou estará em stand-by?
  3. Tensão: verifique a tensão exigida no local – 220V, 380V, 440V, 480V ou 13,8 KV.
  4. Funcionamento: será necessário extintor, corta-chamas ou tanque extra de combustível?
  5. Local: quais as condições do local de instalação?
  6. Período: por quanto tempo será necessário manter o equipamento?
  7. Data de início: a partir da data de uso efetivo é calculada a data de transporte e instalação.

Tudo pronto? Com essas respostas em mãos você já está apto para alugar gerador de energia. Se durante o processo aparecer alguma dúvida, não deixe de contar com as orientações da equipe técnica da empresa responsável pela locação.

PUBLICIDADE


Patrocinador
Loading...
PUBLICIDADE
Camila Santanioni - Aerolivia. Foto: Divulgação

Camila Santanioni participa da 2ª Mostra de Filmes no Cinesystem Américas

Colheita Algodão. Foto: Divulgação/Abapa

Nova safra de algodão deve manter produção em alta na Bahia