em

Cigarro: abandone a morte mais evitável do mundo

Fumar é prejudicial aos fumantes, às pessoas ao redor, aos lares, ao governo e ao meio ambiente

O dia 31 de maio é marcante para aqueles que abandonaram o vício e para aqueles que precisam parar de fumar, pois é o Dia Mundial de Luta Contra o Tabaco. E para auxiliar neste processo, a Edipro lançou o Método Fácil de Parar de Fumar, de Allen Carr, considerado o sistema mais fácil e um dos mais eficazes do mundo para largar o vício.

A data é um alerta extremamente importante contra a causa mais evitável de morte no mundo. O Tabaco mata em torno de 7 milhões de pessoas por ano, entre elas, 600 mil são passivos, ou seja, pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes.

Além do mais importante que são as mortes, os custos para o governo e para as pessoas são imensos, estudos mostram que são mais de 1,4 trilhão de dólares gastos com saúde e perda de produtividade por conta do fumo.

Ainda, o tabaco tem um impacto no meio ambiente absurdo, pois são utilizadas lenhas para aquecer as estufas, que secam as folhas do tabaco, causando desmatamento.

São mais de 7 mil produtos químicos tóxicos que são emitidos no meio ambiente e, quanto ao lixo encontrado em limpezas urbanas e costeira, a bituca corresponde de 30% a 40%.

Para auxiliar os fumantes a acabarem com o tabaco, o Método Fácil de Parar de Fumar, de Allen Carr, traz revelações sobre o vício que nunca uma pessoa fumante irá analisar sozinha.

Sobre o autor: Allen Carr era um bem-sucedido contador que fumava cem cigarros por dia. Em 1983, ele descobriu algo que todo fumante procura: um método fácil para parar de fumar. Desde então, ele se dedica a ajudar outras pessoas a largar o cigarro. Começou a dar consultas, transpôs seu método para um livro e montou uma rede de clínicas, hoje espalhadas por cerca de 30 países.

Luca Moreira

Este conteúdo é de inteira responsabilidade do autor.

Maya Müller

Maya Müller exibe as 20 tatuagens em corpo perfeito

Agricultores protestam em Petrolina contra falta de água nos projetos

Agricultores protestam em Petrolina contra falta de água nos projetos