em

Marcos Romera é um dos responsáveis pela trilha sonora da nova série da TV Globo

Instrumentista criou, gravou, fez arranjos e produziu vários temas para cenas e personagens de “Nada Será Como Antes”, que estreia dia 27 de setembro

Marcos Romera. Foto: Divulgação/Assessoria
Marcos Romera. Foto: Divulgação/Assessoria

O músico Marcos Romera, que ficou nacionalmente conhecido por atuar como pianista nas TVs Manchete, Gazeta e CNT no Programa Clodovil, se prepara para comemorar mais um passo importante em sua carreira. Ele é um dos responsáveis por criar, gravar, fazer os arranjos e produzir vários temas para cenas e personagens da nova série da TV Globo “Nada Será Como Antes”, que estreia dia 27 de setembro. O músico foi escolhido para fazer parte do projeto, a convite do amigo, o maestro Eduardo Queiroz.

“A série busca relatar musicalmente o cenário da época, onde se ouvia muito jazz, bossa nova e o melhor da música latina, o que proporcionou a mim e a todos os envolvidos uma maravilhosa volta no tempo. Revisitamos melodias incríveis, e autores consagrados. Foi sem dúvida uma das mais prazerosas produções das quais participei!”, contou Romera.

O músico já participou de algo parecido, em 2015, na novela “I Love Paraisópolis”, onde foi o instrumentista (piano) convidado na música “A Noite”, interpretada pela cantora Tiê.

Marcos Romera acaba de lançar novo trabalho que tem como tema São Paulo, a cidade mais populosa e intensa do Brasil. O pianista, arranjador, produtor, instrumentista e agora escritor lançou recentemente o CD intitulado “DaGaroa”, que tem como complemento seu primeiro livro “Crônicas da Garoa”.

Sobre Marcos Romera

Marcos Romera, músico paulistano, iniciou suas atividades musicais aos 6 anos , tocando violino na Orquestra da CCB, onde seu pai era maestro. Aos 7, teve seus primeiro contato com o piano, que mais tarde viria a se tornar seu principal instrumento.

Aos 13 anos de idade, já atuava profissionalmente em Bragança Paulista, cidade onde cresceu. Apresentou-se na Sociedade Sinfônica daquela cidade com seu primeiro grupo de música instrumental.

Aos 16, mudou-se para São Paulo, onde cursou Composição e Regência na Faculdade Santa Marcelina, Harmonia e Improvisação com o mestre Wilson Curia e Orquestração e Arranjos com o professor Cláudio Leal. Realizou ainda palestras sobre improvisação na UNESP, Universidade Estadual Paulista a convite do compositor contemporâneo brasileiro e professor daquela instituição, Edmundo Villani-Cortes.

Foi semifinalista do Prêmio VISA Eldorado de Música Instrumental, arranjador e arregimentador do Prêmio VISA Eldorado versão vocal, onde escreveu para a Orquestra Jazz Sinfônica arranjos para a finalíssima daquele festival.

Apresentou-se na NAMM, Feira Internacional de Música e Tecnologia de Los Angeles com a baterista Brasileira Vera Figueiredo, e no Montreux Jazz Festival, na Suíça em 2010 com o composter brasileiro radicado em Nova York Daniel Taubkin.

Compôs a trilha do curta de animação “O Espantalho”, Vencedor do Anima Mundi 2002, do diretor indicado ao Oscar em 2016 Alê Abreu, entre outras inúmeras trilhas sonoras e jingles para publicidade em 20 anos atuando nessa área.

Atualmente, além da divulgação do seu último CD e de seu primeiro livro, escreve arranjos para a Banda Oito do Bem, ministra o primeiro e único Curso de Música Para Publicidade no Brasil, também de sua autoria e produz jingles e trilhas sonoras para publicidade na Soundzilla, uma das maiores produtoras do ramo atendendo as principais agências de São Paulo.

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE
Ministério Público Federal

A pedido do MPF, Justiça bloqueia mais R$500 mil em bens da prefeita de Itaetê (BA) e outras 12 pessoas

Miss Bumbum que fez pornô ressurge em ensaio que antecede capa de revista