em de

O uso das chupetas e as informações que por aí andam

Uma chamada de atenção pela Dra Carla Santos

Ilustração. Foto: Pixabay

Num assunto que interessa a diversas mães, dra Carla Santos partilhou com os seguidores do seu blog de família, um desabafo que gerou bastante interesse por parte dos seguidores.

A médica dentista e refere que “Como mãe já ouvi barbaridades em relação a este assunto, mas como médica dentista acho que ainda ouvi piores.

Primeiro, quem percebe de dentição e a sua evolução na arcada dentária são os dentistas e os estomatologistas, mesmo que existam opiniões de outros médicos, não passam disso mesmo, opiniões. Seria a mesma coisa que eu dar informações de que o ECG de fulano não apresentava anomalias… Eu nem sei ler as ondas que o ECG apresenta, apesar de ter tido uma cadeira relacionada com esse assunto na universidade, isso não me concede o direito a entrar no ramo dos outros especialistas.

Segundo, o que um filho nosso, ou o filho da nossa melhor amiga   já passou poderá não ser o mesmo que esta criança está a passar neste momento. Somos criaturas únicas. Para cada regra há excepções. É como prescrever os nossos medicamentos para a nossa vizinha e vai na volta ela até é alérgica à sua composição… e depois de quem é a culpa?

Então, em relação à chupeta e ao seu uso, cada um tem que avaliar quando a altura que o seu filho deve deixar de usar. Por exemplo, eu tenho três filhos e até à data cada um deixou a fase da chupeta quando quis. Em nenhum ocorrerem alterações dos dentes nem da evolução dos ossos maxilares.

Utilizaram todos chupetas diferentes, o mais velho usou daquelas todas de borracha e com ponta de bola, a do meio usou fisiológicas e o mais novo só gosta das de silicone e achatadas…

Mas também vi muitos casos em que com a mesma idade que o meus já apresentavam problemas suficientes para virem a precisar de tratamento. Não ouça só a vizinha… ela também teve as suas vivências, mas não são iguais às suas.

A nível de problemas psicológicos o facto de retirar a chupeta antes da criança o aceitar o efeito pode ser bem inverso ao pretendido, portanto deve falar com quem realmente sabe e a pode ajudar.

Não será pior o uso do dedo que o uso da chupeta? Não será melhor o uso de chupeta que ter uma criança revoltada?

Coloque estas perguntas aos profissionais que seguem a sua criança, só eles a poderão ajudar.

Assim se pretende informações corretas informe-se com o profissional da área senão isso será apenas ideias e opiniões que poderá ter em conta. Claro que não estou a querer dizer que não deva aproveitar as dicas e as opiniões de terceiros, mas também não deve escutá-las como dado adquirido e fidedigno para cada caso. A informação nunca fez mal a ninguém e quantas mais opiniões tiver sobre um assunto mais poderá perguntar ao profissional para ficar totalmente esclarecida.”

Em Portugal o estado da odontologia ainda está um bocadinho atrasado em relação ao Brasil e por isso ainda é necessário chamar a atenção dos pais para que devem realizar as consultas com os profissionais da área.

Em Portugal é normal não ter dentes quando são mais velhos ou visitar o dentista apenas quando chegam à idade escolar e isso é um pouco estranho. Se temos dúvidas perguntar à vizinha não é o ideal.

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

SofiaSantos

Médica dentista com experiência de 5 anos.
Assessora de Imprensa, pesquisadora e colunista.
Fundadora e editora de blog.

PUBLICIDADE
Jair Bolsonaro com Mauricio Macri

Bolsonaro e Macri criticam Maduro: ‘ditador que quer se perpetuar no poder’

praia, sol, verão, mar

Pampili: Cuidados no Verão