em de

Plastivida apoia nova fase de atuação do “Plástico do Bem”, na cidade de Caxias do Sul (RS)

A iniciativa de educação ambiental, que conta com o apoio da Plastivida, tem o objetivo de disseminar conhecimentos sobre a reciclagem dos plásticos para alunos de escolas públicas e seus familiares, e instituições de apoio social

Ilustração. Foto: Hans Braxmeier/Pixabay

A Plastivida e o Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) iniciarão hoje, dia 15 de abril, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, a implantação oficial da nova fase do projeto Plástico do Bem, iniciativa de educação ambiental criada para compartilhar conhecimentos de separação, acondicionamento e destinação de resíduos plásticos pós-consumo para a reciclagem. O projeto também visa disseminar o conceito de economia circular, contribuir para a geração de recursos extras às escolas da rede pública e instituições de apoio social por meio da reciclagem de plásticos e gerar benefícios para o meio ambiente. Além das entidades, a ação conta com o apoio da Secretaria Municipal de Educação da cidade.

O Plástico do Bem será implementado em 81 instituições de educação fundamental ao longo dos próximos meses, e oferecerá mais de 160 horas de capacitação para cerca de 3,5 mil educadores e 35 mil estudante e seus familiares. Em função da grande adesão de instituições e participantes do projeto, as ações serão divididas em núcleos de implantação. O primeiro será realizado entre os dias 15 e 18 de abril e 29 de abril a 03 de maio, e atenderá 15 escolas, aproximadamente cerca de 650 professores e 6 mil estudantes.

A Plastivida será responsável pelas palestras aos educadores e alunos ao longo da ação. O objetivo será apresentar as principais características, aplicações e reciclabilidade do plástico nos mais variados segmentos, o consumo consciente e a destinação correta deste material para reciclagem. Os participantes também receberão o livro “Nós e o plástico” (clique aqui e faça o download do livro), que aborda os temas apresentados nas palestras. “Estamos realizando um trabalho de transformação, por meio da qualificação do conhecimento. O Plástico do Bem é mais uma iniciativa do setor plástico que estimula o cidadão a adotar práticas”, afirma Miguel Bahiense, presidente da Plastivida.

O material plástico arrecadado pelos estudantes e suas famílias nas próprias residências e vizinhanças é reunido e comercializado pelas escolas para, assim, gerar renda extra para cada instituição aplicar da forma que considerar mais adequada.

O ciclo se completa com a participação de uma empresa recicladora conveniada, que faz a coleta, aquisição, processamento e reinserção de todo o volume arrecadado na cadeia produtiva do plástico.

Resultados preliminares

No ano passado, entre março e dezembro, a cidade de Farroupilha implementou o projeto Plástico do Bem em 22 escolas. Foram capacitados cerca de 500 educadores, com o engajamento de mais de 6,5 mil alunos e seus familiares. Juntos, eles arrecadaram nas suas próprias residências e comunidade, 18 toneladas de material plástico. Todo este volume foi coletado por uma recicladora, que faz a aquisição, o processamento do plástico. Neste período, as escolas levantaram a quantia de R$ 14 mil.

Em março deste ano, o Plástico do Bem concluiu a capacitação de 14 educadores e mais de 430 alunos do programa Florescer, do Instituto Elisabetha Randon, braço de ação social das Empresas Randon, nas unidades Interlagos (Randon) e Forqueta (Fras-le).

Escolas participantes da 1ª etapa

· E.M.E.F. Arnaldo Ballvê (bairro Santa Catarina)

· E.M.E.F. Caldas Júnior (bairro Petrópolis)

· E.M.E.F. Catulo da Paixão Cearense (bairro Panazzolo)

· E.M.E.F. Engenheiro Mansueto Serafini (bairro Pôr-do-sol)

· E.M.E.F. Giuseppe Garibaldi (bairro Cristo Redentor)

· E.M.E.F. Governador Roberto Silveira (bairro Kayser)

· E.M. Especial de E.F. Helen Keller (bairro Nossa Senhora de Lourdes)

· E.M.E.F. Ítalo João Balen (bairro Cruzeiro)

· E.M.E.F. Luiz Antunes (bairro Jardim América)

· E.M.E.F. Vereador Marcial Pisoni (bairro Bela Vista)

· E.M.E.F. Zélia Rodrigues Furtado (bairro Nossa Senhora do Rosário)

· E.M.E.F. Sete de Setembro (bairro São Luiz da 6ª Légua)

· E.M.E.F. Mário Quintana (bairro Diamantino)

· E.M.E.F. José de Alencar (bairro São Victor Cohab)

· E.M.E.F. Jardelino Ramos (bairro Presidente Vargas)

Sobre a Plastivida – A Plastivida é o instituto socioambiental dos plásticos e atua de maneira colaborativa, por meio da educação ambiental, para disseminar informações precisas e científicas sobre os plásticos – suas propriedades, aplicações, reciclabilidade, além do uso responsável e descarte adequado – a fim de contribuir com o desenvolvimento social e ambiental. Para mais informações: www.plastivida.org.br

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em São Paulo*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE
Ação de retirada de ligação clandestina em Barreiras. Foto: Divulgação/Embasa

Embasa avalia ações de combate a perdas em Barreiras neste primeiro trimestre

Prefeitura dá atenção especial no tratamento de tuberculose em moradores de rua de Feira de Santana

Prefeitura dá atenção especial no tratamento de tuberculose em moradores de rua de Feira de Santana