em ,

Povos ciganos e de terreiro são tema da série Nossa Cultura

Foto: Imagem extraída do vídeo
Foto: Imagem extraída do vídeo

A história do grande número de nações e tribos que chegaram ao Brasil a partir do início do processo de colonização, como os ciganos e os descendentes dos escravos africanos, narra em detalhes a formação histórica do País e ajuda a entender a malha identitária que compõe o povo brasileiro. Por essa razão, o resguardo da memória e da cultura dessas pessoas representa a preservação da própria história de nossa pátria.

O termo cigano representa uma grande diversidade de identidades étnicas, como calon, roma, kalderash, moldowaia, sibiaia, horahano, lovaria, mathiwia e sinti. ‘Povos de terreiros’ é uma alegoria que comporta os praticantes das religiões de matriz africana, como ketu, angola, jeje e o culto aos egungus. No entanto, todas essas definições não descrevem unidades homogêneas, elas abrangem diferenças culturais, de nacionalidade, ideologia e traduzem diversidades que são muito ricas na realidade.

A história e a importância dessas pessoas na formação cultural brasileira é tema da ‘Nossa Cultura’, série de vídeos produzidos pela Secretaria de Comunicação Social da Bahia (Secom), em parceria com a Secretaria de Cultura (Secult).

Foto: Imagem extraída do vídeo
Foto: Imagem extraída do vídeo
Foto: Imagem extraída do vídeo
Foto: Imagem extraída do vídeo
Foto: Imagem extraída do vídeo
Foto: Imagem extraída do vídeo

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

Representante de Itinga vence concurso Garota BCS 2016

Kevin Chapman é o novo Gerente Geral de PME da Avast