em

Comemorações pelo Dia do Piauí iniciam com culto em ação de graças

Governador participa de culto em ação de graças pelo Dia do Piauí na Igreja Batista. Foto: Francisco Gilásio
Governador participa de culto em ação de graças pelo Dia do Piauí na Igreja Batista. Foto: Francisco Gilásio

Na próxima quarta-feira (19), comemora-se o Dia do Piauí, data que marca um dos momentos decisivos no processo da independência do estado. Em programação alusiva, na noite deste domingo (16), o governador Wellington Dias participou de culto em ação de graças na Igreja Batista Morada do Sol, sob pregações do pastor Sérgio Lima, na presença de mais de 300 fiéis.

“A celebração, por uma tradição de séculos, era feita basicamente na Igreja Católica. A partir do meu primeiro mandato, nós tratamos de fazer um momento também com cristãos evangélicos de diferentes denominações”, declarou Dias que agradeceu a acolhida.

Acompanhado do ministério de louvor da igreja, o pastor Sérgio Lima destacou a importância da espiritualidade das autoridades públicas na busca por ações que objetivem o bem comum social. “Toda autoridade é constituída pelo Senhor. Nós temos a missão de orar pelos governantes. Pois a palavra de Deus diz que feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”, pregou o celebrante.

Após a celebração, o governador foi convidado a fazer um pronunciamento. Em seu discurso, Dias rememorou momentos históricos do passado do Piauí e destacou a luta e a resistência dos povos piauiense e nordestino na luta pela independência. “Os portugueses queriam muito ficar com essas terras. Eles mandaram navios com 7 mil homens armados. O comandante Fidié, que havia sido um herói em Portugal ao expulsar tropas de Napoleão Bonaparte, foi enviado para cá, para segurar essa parte do Brasil que clamava por independência. Mas a nossa resistência foi maior e conquistamos uma importante vitória para nossa história”, relembrou o governador.

Segundo Dias, a história local deve ser relembrada e contextualizada sempre que necessária para que suas lições balizem os passos da juventude e daqueles que ainda estão por vir. “Eu acredito que um povo que não tem conhecimento da história do seu passado não tem força para enfrentar os desafios do presente e do futuro. É importante a gente ter isso na memória. Hoje as novas gerações encontram Teresina e o Piauí e acham que sempre foi assim”, destacou o chefe do executivo estadual.

Aproveitando o momento de cunho espiritual, Wellington pediu orações e a colaboração dos fiéis diante da situação de escassez de chuva e dos incêndios que afetam o estado. “Estamos vivendo momentos difíceis no Piauí, e mais ainda no Brasil. Estamos com seis anos consecutivos de seca. Nesses últimos dias, estamos vendo essa situação atípica de grandes queimadas em Teresina e seu entorno”, lamentou o governador que ainda agradeceu a cooperação dos jovens das igrejas evangélicas nas doações de roupas e alimentos. “O Estado está garantindo medicação, material de higiene, alimentos e locais de abrigo, mas a colaboração da população está sendo muito importante”, agradeceu Dias.

Participaram do culto, a vice-governadora Margarete Coelho, a primeira-dama e secretária da Educação, Rejane Dias, deputado Ziza Carvalho e o coronel Carlos Augusto Souza, comandante-geral da Polícia Militar.

Por Valmir Macêdo

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

De bíquini, Thalita Zampirolli faz tratamento fotodepilação

Meninos também serão vacinados pelo SUS contra HPV a partir de 2017