em

Prefeitura de Goiânia lança site e aplicativo NetConsulta para agendamento no SUS

Somente usuários já cadastrados pelo Teleconsulta poderão usar o serviço, que disponibilizará percentual das vagas ofertadas ao sistema para serem utilizadas pela internet

Foto: Idtech
Foto: Idtech

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), lançam nesta quinta-feira (4), o aplicativo NetConsulta, para o agendamento por internet de consultas eletivas (não emergenciais) em clínica geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia. O sistema é a versão virtual da Central de Atendimento ao Cidadão – Teleconsulta, que completa 10 anos nesta semana.

Para o secretário municipal de Saúde de Goiânia, Fernando Machado, o lançamento do NetConsulta é um avanço para aumentar a acessibilidade à saúde. “Goiânia se destacou ao implantar o Teleconsulta, um sistema pioneiro que tirou a população das longas filas nas unidades, que chegavam a dobrar o quarteirão. É preciso continuar inovando e o NetConsulta veio para modernizar ainda mais o serviço”, declara.

Médico, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, afirma que a medida é mais uma que visa melhorar a eficácia no atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). “A população usuária do SUS tem direito e merece, cada dia mais, um atendimento melhor”, ressalta.

De acordo com o Idtech, responsável pelo gerenciamento do Teleconsulta, os usuários cadastrados e regulados por meio da Central já podem utilizar o novo sistema. “Desenvolvemos a plataforma digital sem ônus para a Prefeitura, com o objetivo de ampliar as possibilidades de agendamento, acompanhando uma tendência tecnológica, que é de resolver tudo pela internet”, explica o assessor de Tecnologia da Informação do Idtech, Adonai Andrade.

Serão ofertadas pelo NetConsulta inicialmente 10% das vagas de consultas disponibilizadas pela Secretaria de Saúde para uso no Teleconsulta. Isso corresponde a cerca de mil vagas toda semana, que devem variar de acordo com a agenda ofertada pela SMS. Conforme explica o assessor de Tecnologia, caso as vagas do NetConsulta não sejam aproveitadas em até 24 horas, estas voltam para o sistema do Teleconsulta para a utilização dos usuários que só utilizam o serviço pelo telefone. “Com esta medida, garantimos o preenchimento de 100% das vagas disponibilizadas pela rede de saúde do município”. Esse percentual será monitorado, e caso a utilização do novo modelo de marcação aumente, o percentual também aumentará gradativamente.

Estão incluídos no sistema on-line todos os 35 Cais, Ciams e Centros de Saúde da capital, com exceção das unidades da Estratégia da Saúde da Família (ESF). Os usuários poderão escolher as mais próximas de sua localização atual, já que o sistema utiliza GPS para o georeferenciamento. O sistema prevê algumas regras (ver quadro abaixo). Uma delas é que o usuário só poderá agendar até duas consultas por dia do mesmo computador/celular, para evitar fraudes.

O aplicativo do NetConsulta já está disponível para download gratuito no Play Store para smartphones cujo sistema operacional é o Android. Para o caso de Iphones, a previsão é que o aplicativo esteja disponível no próximo mês. Para os usuários que não têm acesso pelo celular, é possível fazer o agendamento também pelo site http://netconsulta.idtech.org.br. Pelo aplicativo, os usuários receberão uma mensagem de confirmação da consulta por meio de notificação. Já pelo site, receberão a confirmação via e-mail.

Regras de marcação

– É necessário já possuir cadastro completo no Teleconsulta, com número do cartão SUS;
– Caso não lembre o número do cartão SUS, acesse http://cartaosus.com.br/consulta-cartao-sus/ ou baixe o aplicativo Cartão SUS Digital;
– Caso não tenha cartão SUS, deverá comparecer em qualquer unidade de saúde de Goiânia, com comprovante de endereço e documentos pessoais
– Ao acessar, o usuário deve se identificar com o Cartão SUS e data de nascimento;
– O usuário deve conferir e atualizar os seus dados;
– A marcação de múltiplas consultas pelo mesmo dispositivo serão monitoradas;
– Usuários de PSF cobertos por médicos de saúde da família não podem marcar (assim como também não marcam no Teleconsulta);
– O usuário recebe a confirmação do agendamento da consulta através do próprio APP, ou via e-mail caso tenha marcado pelo computador.

Como fazer o agendamento no aplicativo

– Informe o número do cartão SUS e a data de nascimento
– Escolha no mapa a unidade de saúde que deseja o atendimento
– Selecione a especialidade
– Escolha a data
– Escolha o horário/profissional de saúde
– Confirme a sua consulta
– O usuário receberá uma mensagem de confirmação
– Caso precise cancelar a consulta, acesse o menu e o item “cancelar consultas”
– Caso queira avaliar as consultas, acesse o menu e o item “avaliar consultas”

Metodologia de tratativa de vagas

– 10% das consultas destinadas ao Teleconsulta são convertidas em vagas para o NetConsulta;
– O usuário do NetConsulta, web ou App, vê as vagas do dia atual até 5 dias à frente;
– Caso a vaga esteja ociosa, ou seja, ninguém fez o agendamento em até 24 horas da data da consulta, a mesma retorna para o Teleconsulta.

História do Teleconsulta

Inaugurada em 2006, a Central de Atendimento ao Cidadão – Teleconsulta de Goiânia – completa 10 anos no dia 05 de agosto. Desde a criação do serviço, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) não precisam enfrentar longas filas para agendar sua consulta eletiva, aquela que não é de urgência, com clínico geral, pediatra, ginecologista e obstetra. Durante uma década de atuação, mais de 5,7 milhões de consultas foram agendadas.

O Teleconsulta é uma tecnologia patenteada pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), contratado pela Secretaria Municipal de Saúde. O Instituto foi responsável pela estruturação do serviço, que além de fazer o agendamento, organiza as vagas de todas as unidades de saúde, aumentando a produtividade e permitindo um acesso democrático dos usuários às vagas.
Uma das principais conquistas do Teleconsulta foi o Prêmio e-Gov, entregue pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep) e do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) em 2011. Ele tem o objetivo de reconhecer e incentivar o desenvolvimento de projetos e soluções de governo eletrônico na administração pública.

Via Idtech e Secom Goiânia

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

Madelayne Cavalcanti, musa do Santa Cruz, retorna a São Paulo para fazer o ensaio da Sexy

Aparecida terá rede completa de atenção às urgências