em

Estudantes de Santa Maria da Vitória desenvolvem projeto sobre riscos e reciclagem do lixo eletrônico

Lixo eletrônico - Invenções recicláveis
Lixo eletrônico – Invenções recicláveis. Foto: Josenildo Almeida

Os estudantes do Colégio Estadual Rolando Laranjeira Barbosa, localizado no município de Santa Maria da Vitória (a 866Km de Salvador), encontraram uma nova destinação ao lixo eletrônico, ou seja, todo resíduo gerado com o descarte de produto eletrônico, como computadores, televisores e celulares. Por meio do projeto ‘Lixo eletrônico – invenções recicláveis’, eles estão reutilizando peças em outras máquinas e até criando brinquedos. O objetivo é chamar a atenção da comunidade escolar sobre os prejuízos causados pelo lixo eletrônico ao meio ambiente e à saúde da população, além de promover uma conscientização sobre a reciclagem e o descarte adequado.

A estudante Cíntia Silva, 16, 2º ano, conta que a ideia do projeto surgiu em uma aula de química, enquanto o professor falava sobre a alta produção de equipamentos eletrônicos e seu descarte indevido. “Foi aí que começamos a pesquisar sobre os impactos deste lixo e formas de prevenir”, explica. “A partir daí começamos a reciclar e a reutilizar diversos materiais. Criamos até um carrinho que é movido a energia do celular, com rodas de isopor, tampas de refrigerante e garrafa pet, CD, e que conectado à energia do celular, com o cabo ODG, ele se movimenta”, revela.

A atividade deu tão certo na escola, que os estudantes estenderam para a comunidade, conta Natanael Barbosa, 17, 2º ano. “Fizemos pesquisas sobre o assunto, realizamos exposições e aplicamos um questionário nas salas para saber como as pessoas estão descartando seu lixo eletrônico, foi um trabalho de conscientização para explicar o poder prejudicial que o lixo eletrônico possui e ensinamos as melhores formas de descartes. Também conversamos com a comunidade do entorno da escola e contamos com o apoio de comerciantes da cidade, que doaram aparelhos eletrônicos desmontados”, destaca.

O professor de Química e orientador do projeto, Marcos Dias, falou sobre os desdobramentos do projeto no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. “Eles pesquisaram em sites, jornais, revistas e fizeram amostragens para entender o impacto do lixo eletrônico no meio ambiente e na saúde da população. Também estudamos sobre o consumo exagerado de produtos eletrônicos e questões como a emissão de poluentes das indústrias, sobre os grandes responsáveis pelos desmatamentos e a poluição dos nossos rios, dentre outras ameaças à sobrevivência humana. Vamos continuar com as pesquisas e com a reciclagem dos materiais, pois este é um assunto de interesse da sociedade e nós temos que contribuir, positivamente, com esta ação”, conta.

Contatos para entrevistas:

  • Marcos Dias – 77 9 9188-0481 (Orientador)
  • Cintia Neves Silva – 77 9 9184-6528 (Estudante)
  • Natanael Soares Barbosa – 77 9 9127-3359 (Estudante)
PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE
Por unanimidade, TCM aprova retirada dos terceirizados do índice de pessoal

Por unanimidade, TCM aprova retirada dos terceirizados do índice de pessoal

Os cuidados com a faxina com um bebê dentro de casa

Limpeza da casa necessita de cuidados especiais com bebês