em

Fotógrafas realizam primeira oficina gratuita para surdos em Juazeiro, BA

As fotógrafas Silvia Nonata e Gabriela Lapa ministrarão o primeiro curso básico de ‘Fotografia para Surdos’ no Vale do São Francisco nesta quinta (9) e sexta-feira (10), das 13h às 17h, no campus da Universidade do Estado da Bahia (Uneb Juazeiro). O workshop abordará as várias técnicas e aspectos da linguagem fotográfica com o objetivo de proporcionar aos participantes experiências de expressão pessoal através da linguagem fotográfica.

A iniciativa, idealizada pelas próprias fotógrafas, contemplará 10 participantes. As inscrições gratuitas estão abertas e vão até completarem as vagas. Para participar, os interessados devem possuir câmera fotográfica ou celular com câmera e podem se inscrever através do endereço eletrônico do workshop. O critério de seleção será o da ordem dos inscritos e o curso terá 8hs de duração, contará também com a presença de intérprete de libras.

No primeiro momento, os participantes se envolverão com as teorias que dão base à fotografia, assistirão vídeos e farão análise de grandes imagens já publicadas em livros, revistas, jornais e internet. Numa segunda etapa, os alunos farão uma “saída” para terem contato prático com as técnicas fotográficas, desde os cuidados com a luz até composição da imagem. Com o encerramento da oficina, os integrantes receberão certificado.

Foto: Divulgação

INFORMAÇÕES BÁSICAS:

Oficina do curso básico ‘Fotografia para Surdos’ (primeira do Vale do São Francisco)
Período: 9 e 10 de março (quinta e sexta-feira)
Horário: das 13h às 17h
Local: Universidade do Estado da Bahia – campus Juazeiro (DCH III)
10 vagas
Entrada gratuita
inscrições pelo email: fotoinclusiva@gmail.com
Informações: (87) 9 8873 – 0301 / 9 9911 – 1011

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

Bombeiros controlam incêndio na Reserva Natural Serra das Almas

Bombeiros controlam incêndio na Reserva Natural Serra das Almas

Arquivo público do Distrito Federal mostra documentos da época da ditadura - Foto Toninho Tavares/Arquivo Agência BrasíliaToninho Tavares

Ditadura mantinha documentos com informações sobre jornalistas do DF