em

PRF detém em Eunápolis/BA dois homens por receptação após alegarem serem proprietários do mesmo veículo “clonado”

Foto: Divulgação/PRF-BA
Foto: Divulgação/PRF-BA

Policiais rodoviários federais detiveram dois homens por suposto crime de receptação, após compra de uma mesma picape “clonada” em momentos distintos. O veículo foi recuperado em uma ação na tarde de ontem (17), no KM 720 da BR 101, em Eunápolis, município localizado no extremo sul da Bahia.

O fato iniciou após um homem de 32 anos comparecer ao Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Eunápolis relatando que no dia 07 deste mês, foi vítima de um assalto em uma pousada em Itamaraju/BA, onde quatro meliantes armados roubaram seu veículo. Ele informou que localizou a picape e que estaria na iminência de passar por aquele Posto da PRF.

Imediatamente equipes da PRF conseguiram abordar o veículo, que estava ocupado por dois homens, o condutor de 28 anos e um passageiro de 31 anos, que se identificou como proprietário da picape, alegando tê-la comprado há cinco dias pelo valor de R$38.000,00 (trinta e oito mil reais).

Os policiais então realizaram uma vistoria minuciosa no veículo, concluindo que era um “clone” de outro de mesmas características e que o original possuía registro de ocorrência de roubo desde junho deste ano, em Serra/ES.

O homem que informou ter sido vítima de assalto estava em posse do boletim de ocorrência e relatou que havia comprado a picape pelo valor de R$15.000,00 (quinze mil reais), preço muito abaixo do valor de mercado desse veículo. O documento da picape não estava no nome de nenhum dos dois indivíduos.

Os dois acusados foram encaminhados para a delegacia de polícia judiciária, onde poderão responder pelo crime de receptação, previsto no artigo 180 do Código Penal.

PRFBA

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: U4FJXY7TLEPVTET e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE

Governo moçambicano decreta três dias de luto pelas vítimas da tragédia de Tete

Malandragem de Wagner pode ser anulada no STF