em de

Abertas as inscrições para o curso Técnico em Agronegócio

Escolhido para sediar o primeiro polo de formação técnica de nível médio na Bahia, no âmbito do Programa Rede e-Tec Brasil do Senar, o município de Luís Eduardo Magalhães será contemplado com 80 vagas

Estão abertas desde a última sexta-feira, 15, data em que foi publicado o edital n° 001/2016, as inscrições para o processo seletivo agendado para ingresso no curso Técnico em Agronegócio, a ser oferecido no Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM), via Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), rede e-Tec. Ao todo, serão 2.603 vagas para os 58 polos presentes em todo o Brasil. Deste total, o polo de Luís Eduardo Magalhães será contemplado com 80 vagas. Os interessados têm até o dia 15 de fevereiro para se inscrever.

As provas serão realizadas nos dias 29 e 30 de janeiro e 02, 12, 13, 16, 17 e 18 de fevereiro, de acordo com a escolha do candidato para o agendamento da prova. Para qualquer uma das datas de preferência, o pretendente à vaga terá a opção, também, de escolher o melhor horário, pela manhã ou pela tarde.

Publicado pelo Senar, com o apoio da Comissão de Aplicação e Controle de Processo Seletivo da Rede e-Tec Brasil, o edital traz todas as informações sobre o processo seletivo, conteúdo programático da prova, bem como os procedimentos e documentos necessários para realização da matrícula. As inscrições podem ser feitas, exclusivamente, por meio do endereço eletrônico http://www.senar.org.br/etec/.

Requisitos

Aquele que deseja ingressar no curso deverá ser aprovado em processo seletivo, ter concluído o ensino médio, estar regular com o serviço militar (candidatos do sexo masculino, com idade entre 18 e 45 anos) e ter votado no último pleito eleitoral (para maiores de 18 anos). Terão prioridade na inscrição, os alunos que residirem prioritariamente em zona rural, que sejam beneficiários de programas de transferência de renda do governo federal e que tenham concluído o Ensino Médio na rede pública, porém, o processo classificatório de ampla concorrência se dará mediante resultado da prova escrita. Serão considerados, para fim de desempate, os seguintes critérios: produtores/trabalhadores rurais; residentes de zonas rurais; beneficiários de programas de transferência de renda; concluintes de ensino médio em escola pública ou em escola privada com bolsa integral e, por último, o mais idoso.

Curso Técnico em Agronegócio

A habilitação profissional possibilitará a atuação na aplicação dos procedimentos de gestão e de comercialização nos diferentes segmentos e cadeias produtivas da agropecuária brasileira, como propriedades rurais, empresas comerciais, estabelecimentos agroindustriais, empresas de assistência técnica, extensão rural e pesquisa. O curso será ofertado somente a distância e terá carga horária de 1.230 horas, distribuídas em quatro semestres (2 anos). As atividades presenciais com conteúdos práticos, que correspondem a 20% do total do curso, serão desenvolvidas no polo. Ao final do curso, totalmente gratuito, o aluno que concluir com aprovação todos os módulos e disciplinas que compõem a matriz curricular, receberá um diploma de habilitação como Técnico em Agronegócio, com validade nacional.

Suporte ao candidato

Em caso de dificuldade para realização da inscrição, seja em virtude do preenchimento do cadastro ou pela falta de acesso à internet, o candidato interessado pode buscar pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães, que dará todo o suporte necessário. Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone 77 3628-2777.

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE

Antes do carnaval, Sheislane Hayalla encarna lolita em ensaio sensual

PSOL e população de Itaguaçu denunciam indícios de desvio de verba da Educação e Saúde pela Prefeitura municipial