em de

Leilão de gado de corte ganha a força da marca Bahia Farm Show Pecuária

Leilão de gado de corte. Foto: Divulgação
Leilão de gado de corte. Foto: Divulgação

Incorporado à programação oficial da Bahia Farm Show o leilão de gado de corte traz, para a edição 2015, a novidade de ser planejado e realizado pela própria equipe da feira. A nova marca, Bahia Farm Show Pecuária, criada para o evento, agrega força e solidez ao leilão, agendado para 05 de junho, véspera do encerramento da feira.

“Nossa meta é fortalecer a pecuária regional e promover o incremento da economia. A região é produtora potencial de matéria prima (soja, milho e sorgo) para alimentar esses animais, porém, a maior parte desses grãos acaba saindo daqui. Com um rebanho maior, a demanda por estes itens também aumentará, fortalecendo a cadeia produtiva como um todo”, diz o coordenador geral da Bahia Farm Show, Thiago Pimenta.

A raça Nelore será a destaque no leilão, mas haverá também espaço para animais originados de cruzamento industrial – técnica que busca atender o consumidor final cada vez mais exigente pela qualidade da carne. Cerca de 400 bezerros com alto padrão genético e de excelente procedência poderão ser arrematados em condições facilitadas de pagamento. Criadores de cidades da região e convidados de outros estados estarão presentes. É o caso de Antonio Balbino de Carvalho Neto.

No comando da Agropastoril Antonio Balbino, ele entende que a proposta de associar o leilão de gado à maior feira de tecnologia agrícola do Norte/Nordeste brasileiro, se traduz em visibilidade direta, tanto para os projetos de pecuária instalados no Oeste baiano, quanto para a ampliação do mercado regional.

“A Bahia Farm Show é um espaço estratégico, muito visitado e de grandes referências do segmento do agronegócio, e o leilão, agora com a marca própria, torna-se uma vitrine importante para eventos de pecuária e para o criador do Oeste mostrar o excelente nível do plantel aqui existente”, diz Balbino.

A região Oeste da Bahia possui um rebanho estimado em dois milhões de cabeças, com ênfase para o gado de corte. A raça predominante é a Nelore, e em menor escala, a Guzerá e o gado de leite, segundo dados da Associação de Criadores de Gado do Oeste da Bahia – Acrioeste. A criação de gado de corte em escala comercial ganhou força no final da década de 20, quando a pioneira no ramo, a Companhia Sertaneja Agropastoril se instalou em Barreiras (BA), em 1.928 e iniciou as atividades de compra e venda.

Divulgação/Araticum

PUBLICIDADE

Publicidade

Teste grátis por 14 dias. Se você gostar, assine utilizando o cupom: LC3JQAWPE3XK74E e ganhe 20% de desconto durante 1 ano. Saiba mais em: Conheça o G Suite



Loading...

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

PUBLICIDADE

Brasileiro escreve livro de trás para frente e bate recorde

Salvador tem mais 2.460 técnicos de nível médio