em

Miss Bumbum Pará sofre discriminação por ser índia: “Eu sou legítima não tenho porque ter vergonha!”

A miss bumbum Pará Ana Julia pede fim da discriminação em suas redes sociais

Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas - Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas – Divulgação

Índia Caiapó de pai e mãe ela aposta tudo na busca do título mas luta contra a discriminação que sofre por parte de muitos internautas que a chama de “Juruna” e até de “Cria da Amazônia”

Ana Julia acredita que nesta edição terá chances para a verdadeira mulher brasileira representar o Brasil e que o título ajudará na luta que ela trava diariamente por ser mestiça.

“Eu sou legítima, nas minhas veias correm sangue indígena. Sou orgulhosa de minhas origens e meu povo!” e complementa “está mais que na hora do brasileiro criar vergonha e assumir duas raízes indígenas e negras. Até quando teremos que passar por isso?”

Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas - Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas – Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas - Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas – Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas - Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas – Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas - Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas – Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas - Divulgação
Ana Julia. Foto: Jhonny Pio/Mia Vargas – Divulgação

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

Madelayne Cavalcanti participa de comercial de uma grande agência de publicidade

Giulliana Succine, Malu Falangola e Braulio Motta postam foto de Malhação e geram expectativas